As sete vidas da ginasta Oksana Chusovitina nos Jogos Olímpicos

A usbeque tornou-se a ginasta com mais presenças em Olimpíadas. Desde Barcelona 92 já competiu por três bandeiras

Oksana Chusovitina, 40 anos, entrou para história da ginástica ao tornar-se a primeira atleta da modalidade (neste caso na vertente acrobática) a participar em sete edições de Jogos Olímpicos - a usbeque, que já tem um filho de 16 anos, apurou-se no último fim de semana para os Jogos do Rio.

Mas a história de Chusovitina nas Olimpíadas tem uma particularidade, já que a atleta competiu nas edições anteriores debaixo de... três bandeiras. Na sua primeira aparição, nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, onde conquistou um ouro, representou a Equipa Unificada, que reunia atletas que compunham a Comunidade dos Estados Independentes das antigas repúblicas da União Soviética. Em Atlanta (96), Sidney (2000) e Atenas (2004) participou pelo Usbequistão e em Pequim (2008) e Londres (2012) como alemã. No Rio, em agosto, já com 41 anos, voltará a competir como usbeque.

A participação debaixo da bandeira alemã tem uma justificação. Em 2002, a atleta teve de se mudar para aquele país porque o filho teria de receber tratamentos devido a uma leucemia. Chusovitina, que tinha feito uma pausa na carreira pelo facto de ter sido mãe, adquiriu então a nacionalidade germânica e voltou a competir aos 29 anos para ganhar dinheiro.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG