As imagens da confusão no túnel após o Sporting-Arouca

O momento de troca de insultos entre os dirigentes foi filmada por um telemóvel

Já estão disponíveis na internet as imagens que mostram a confusão que aconteceu no túnel do estádio de Alvalade após o jogo Sporting-Arouca, no domingo. O vídeo foi filmado por um telemóvel e permite ver várias pessoas aglomeradas e ouvir alguns insultos.

Além deste vídeo, há, de acordo com o que avançou ontem a TSF, imagens captadas por câmaras de videovigilância, as quais seriam entregues à PSP e à Liga. De acordo com a mesma fonte, essas imagens revelam que "não terá havido qualquer tentativa de agressão de Bruno de Carvalho a Carlos Pinho".

A TSF adianta que o presidente do Arouca "terá insultado Bruno de Carvalho e agredido um assistente do recinto".

Segundo o DN apurou, os relatórios sobre a confusão implicam os dois presidentes. Os delegados da Liga designados para o encontro reportaram o incidente, mas não mencionaram qualquer confronto físico, mas sim uma enorme confusão, com gritos e insultos à mistura, envolvendo vários agentes desportivos de ambos os clubes, entre eles os presidentes Bruno de Carvalho e Carlos Pinho, a quem os delegados terão imputado o início da confusão.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) confirmou ontem que foi chamada no domingo à "zona técnica" do estádio José Alvalade e identificou "alguns agentes desportivos" após o jogo entre Sporting e Arouca, da I Liga de futebol.

"Foram enviadas equipas policiais para a zona técnica, uma delas de intervenção rápida. Foi elaborado o expediente relativo ao incidente e identificados alguns agentes desportivos", disse à agência Lusa o subcomissário da PSP Hugo Abreu.

O mesmo responsável, que não quis identificar os agentes desportivos em causa, acrescentou que foi "alguém na zona técnica" que chamou a PSP ao local.

No final do jogo da 10.ª jornada, que o Sporting venceu por 3-0, Arouca e o clube 'leonino' trocaram acusações de insultos e tentativas de agressão.

O diretor-geral do Arouca, Joel Pinho, foi o primeiro a surgir na sala de imprensa e acusou diretamente o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, de insultar e tentar agredir o seu homólogo do Arouca, Carlos Pinho.

"Foi Bruno de Carvalho que começou tudo, que provocou, tentou agredi-lo, insultou e disse coisas que eu por respeito não vou dizer aqui. Não merece estar no futebol. São pessoas que têm de crescer mais. Bruno de Carvalho tem de saber estar e tem de saber respeitar o futebol e a instituição Sporting. O Sporting merece pessoas melhores", frisou.

Escassos minutos depois foi a vez de o diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, vir ao auditório Artur Agostinho dar a versão dos 'leões' sobre os incidentes.

"É tempo de repor a verdade do que se passou já dentro do balneário. O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi insultado e alvo de uma tentativa de agressão do presidente do Arouca. Ninguém gosta de ser insultado ou agredido, muito menos na sua casa, e o que o presidente do Sporting fez foi perguntar o porquê", disse.

Nuno Saraiva assumiu que depois se gerou "uma confusão" e revelou que Joel Pinho e um jogador dos arouquenses tentaram "furar o cordão policial" para agredir Bruno de Carvalho.

Esta tarde realiza-se uma reunião do Conselho de Disciplina, da Federação, onde serão analisados os relatórios dos delegados e do árbitro. E só depois será decidido se pedem à Comissão de Instrução e Inquérito (CII) da Liga a abertura de um processo. O que deve ser inevitável face às graves acusações mútuas e ao conteúdo dos relatórios dos delegados.

E só depois de o Conselho de Disciplina passar a bola à CII, esta poderá requerer imagens e testemunhos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG