Exclusivo Argel rendido a Abel: "Pode marcar o nome no futebol brasileiro"

O treinador português apurou o Palmeiras para final da champions sul-americana e pode repetir o feito de Jesus. Argel, ex-jogador de Benfica e FC Porto que representou o Verdão, diz que o jogo com o River foi um "susto histórico" e deixa elogios a Abel.

Foi ao jeito de milagre mas foi. Abel Ferreira tornou-se na madrugada de ontem no segundo técnico português a atingir a final da Copa Libertadores, mesmo tendo perdido (0-2) na segunda mão das meias-finais frente aos argentinos do River Plate: o triunfo por 3-0 conseguido na primeira mão, acabou por ser suficiente, para o seu Palmeiras marcar presença na final do Maracanã, no próximo dia 30 frente a Santos (cuja caminhada na prova se iniciou com Jesualdo Ferreira) ou Boca Juniors. Depois de Jorge Jesus ter conduzido o Flamengo a um triunfo épico na última edição da prova - curiosamente frente aos "milionários" de Buenos Aires -, o antigo técnico do Sp. Braga está em condições de imitar o compatriota.

Se, na primeira mão, Abel pedira "cabeça fria e coração quente" aos seus jogadores e eles seguiram a indicação, ontem não houve nada disso. Faltou cabeça fria, que se agravou com a saída por lesão de Gustavo Gómez, o esteio da defesa, na primeira parte. Por essa altura, o River já vencia com um golo de Rojas, após canto (29'), vantagem que aumentou à beira do intervalo (44') num desvio de Borré.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG