Árbitros notificados para prestar declarações sobre vouchers

Em causa a oferta de um kit que incluía uma camisola de Eusébio e jantares aos árbitros, delegados e observadores

Há árbitros que estão a ser notificados para prestarem declarações no âmbito do chamado caso dos vouchers do Benfica, avança hoje o Correio da Manhã (notícia exclusiva para assinantes). De acordo com este jornal, as notificações estão a chegar aos árbitros que apitaram jogos do clube na Luz nas épocas de 2014/15 e 2015/16.

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Luciano Gonçalves, confirmou ao CM que os árbitros estão a ser notificados.

O caso dos Voucheres surgiu na sequência de declarações do presidente do Sporting no programa "Prolongamento", da TVI24, a 5 de outubro de 2015. Bruno de Carvalho afirmou que o Benfica oferecia aos árbitros, delegados e observadores um kit que incluía uma camisola de Eusébio e jantares.

"Dá 28 jantares por jogo. Jantar esse que pode orçar entre 500 a 600 euros, porque pode ser acompanhado de água até champanhe e é à la carte. Estamos a falar de 40 jantares por época. Só em jantares estamos a falar de cerca de 140 mil euros, não falando nas camisolas e nas caixas... Isto tudo deve rondar um quarto de milhão", afirmou.

Na sequência da denúncia, a 11 de outubro do ano passado, decorreram buscas na Luz, nomeadamente no departamento financeiro.

A 27 de janeiro de 2016, no âmbito da justiça desportiva, a Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga arquivou os inquéritos relativos às queixas de Bruno de Carvalho sobre os vouchers de refeições oferecidos pelo Benfica aos árbitros.

Igualmente a CII também decidiu arquivar a queixa interposta pelo Benfica, por o clube da Luz se ter considerado ofendido com as afirmações de Bruno de Carvalho.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG