António Salvador garante "seriedade" em Tondela

Presidente dos minhotos falou da última jornada, em especial da necessidade da formação beirã em vencer para se manter no escalão maior

António Salvador garantiu esta segunda-feira "seriedade e responsabilidade" do Sporting de Braga no último jogo da I Liga de futebol, no qual terá como adversário o Tondela, penúltimo classificado, que precisa de vencer para tentar garantir a manutenção.

"[Vou pedir] Seriedade e responsabilidade. Este clube só tem um objetivo: vencer qualquer que seja o jogo, independentemente do que estiver ligado a isso. Não contem connosco para favores nenhuns porque nós queremos tentar vencer todos os jogos", disse à margem de uma visita ao Centro Novais e Sousa, instituição da cidade que acolhe pessoas com deficiência mental, no âmbito da campanha para as eleições de 27 de maio.

No jogo com o Nacional, domingo, que o Sporting de Braga venceu por 4-0, ficando com o quinto lugar assegurado, estreou-se Pedro Neto, juvenil de apenas 17 anos que marcou mesmo o último golo dos minhotos.

"A nossa aposta na formação é clara, têm visto a nossa formação com muitos jovens nas seleções, a nossa equipa B que é uma das mais jovens equipas desse campeonato. É um regalo e uma alegria ver aqueles jogadores tão jovens e com tanta qualidade a jogar. Ontem [domingo], o que aconteceu com o Neto vem na sequência de muitos jogadores de grande qualidade do clube que vai assegurar o futuro com eles", disse.

António Salvador lembrou que Pedro Neto "estava perdido" para o Braga porque, como "não podia ter contrato profissional e, como a lei não protege nada os clubes, estava praticamente fora do nosso país porque tanto o Barcelona como grandes clubes ingleses estavam em cima do jogador".

"Tive que perder muitas horas, muitos dias com os pais e a família do Neto para lhes fazer perceber que o melhor para ele era prosseguir a sua carreira em Portugal e no Braga e que o futuro seria muito mais risonho do que se saísse agora. A bom tempo os pais perceberam isso e a recompensa foi já este jogo, o Abel [Ferreira] convocou-o, sem favor nenhum, e ele deu uma resposta cabal da qualidade e do porquê de grandes clubes europeus estarem interessados no Neto", disse.

Alan, de 37 anos, termina contrato no final da presente época e pode ter feito o último jogo em Braga diante do Nacional, mas António Salvador quer que o jogador, se decidir terminar a carreira de futebolista, continue no clube.

"Não sei [se fez o último jogo], dentro de dias vamos conversar e, em conjunto, vamos ver o que é melhor para todos, agora há uma coisa que tenho dito ao Alan: ele tem as portas abertas para prosseguir a sua carreira no clube, não como futebolista se não quiser, mas noutra atividade digna do grande 'capitão' que foi e que deu muito a este clube. A casa do Alan é o Sporting de Braga", reforçou.

A lista liderada por António Pedro Peixoto tem insistido num debate entre os dois candidatos, mas António Salvador não aceita o repto.

"O meu debate é com os associados sempre que eles queiram ser esclarecidos. O meu projeto está bem claro e é sustentado para o clube chegar aos 100 anos no maior ponto da sua história. Não tenho que andar a debater questões da outra candidatura na qual não vejo qualquer tipo de programa credível para a sustentabilidade de um clube com a dimensão do Sporting de Braga nos dias de hoje", disse.

António Salvador demarcou-se ainda dos protestos das claques do clube durante o jogo com os insulares, com o lançamento de tochas, o que obrigou à interrupção da partida para as retirar do relvado, e tarjas com mensagens críticas.

"Condeno veementemente, e o Sporting de Braga também, qualquer tipo de violência. Objetos que entrem para o estádio ou tarjas com ofensas obviamente que são condenáveis e o Sporting de Braga não se revê nessas coisas", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG