Diretor desportivo, Samuel Costa, também acusado de assédio e alvo de processo

Conselho de Disciplina da Federação suspendeu preventivamente Miguel Afonso, que foi afastado do comando técnico do Famalicão. Vítimas formalizaram queixas. Denúncias já vão além das atletas do Rio Ave.

Isaura Almeida
Samuel Costa, diretor Desportivo do Famalicão.© Site Famalicão

O diretor desportivo do futebol feminino do Famalicão, Samuel Costa, foi visado nas queixas de assédio sexual apresentadas hoje, de forma anónima, pelas jogadoras do Rio Ave, e também ele alvo de um processo disciplinar, segundo o Conselho de Disciplina da Federação (FPF). As jogadoras já tinham denunciado comportamentos inadequados do treinador famalicense, Miguel Afonso, suspenso pelo clube e pelo Conselho de Disciplina.

As alegadas vítimas de assédio sexual na época 2020-21, acabaram por formalizar, hoje, através do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), queixas na FPF e na Polícia Judiciária (PJ). O SJPF recolheu vários elementos de prova, sendo que as participações foram também feitas por atletas de outros clubes orientados por Miguel Afonso.

Logo pela manhã, e menos de 24 horas depois de se saber que tinha sido acusado de assédio sexual por jogadoras do Rio Ave, que terão acontecido na época 2020-21, o técnico deixou o comando técnico do plantel famalicense (6.º classificado da Liga BPI).

Em comunicado, o clube anunciou "a suspensão de funções, por mútuo acordo e com efeitos imediatos, do treinador Miguel Afonso até que a verdade dos factos seja apurada". E reafirmando que "não se revê em nenhuma atitude de teor abusivo ou de desigualdade de género". Como tal, coloca-se ao dispor das entidades competentes para "coadjuvar no alcance da verdade".

A saída do treinador apanhou a equipa de surpresa, pois, tal como o DN noticiou, ontem, dia em que foi conhecido o caso, o presidente Jorge Silva foi ao balneário reafirmar que mantinha a confiança em Miguel Afonso, dizendo que não tinha provas do alegado assédio e que acreditava tratar-se de uma cabala orquestrada por duas empresárias de jogadoras.

O clube vai agora aproveitar a paragem de 15 dias do campeonato, para os jogos das seleções, para encontrar um novo(a) treinador(a), a tempo do jogo da Liga BPI com o Benfica, marcado para o dia 15 de outubro. Renato Lobo é o interino.

Este é o primeiro caso do género a ser conhecido no futebol feminino português. Terá acontecido na época 2020-21, quando Miguel Afonso treinava as vila-condenses no segundo escalão. As alegadas vítimas serão jogadoras dos 18 aos 20 anos de idade. Uma delas, e de acordo, com o jornal Público, recebeu um sms do técnico a perguntar se gostava de homens ou mulheres. O técnico diz-se vítima de "esquema", mas não resistiu ao escândalo.

O apoio de Tita e Jéssica Silva

O caso promete não ficar por aqui e ser uma caixa de pandora. Ontem mesmo, Ana Lopes, antiga futebolista internacional portuguesa conhecida por Tita, assumiu publicamente também ter sido "vítima de assédio sexual enquanto jogava futebol" e que não agiu "por falta de provas, sob pena de ser julgada por difamação, mas ainda assim, agora mesmo farei uma denúncia". A antiga futebolista de Ouriense, Benfica e Torreense, entre outros, expressou ainda o desejo de que "todas as meninas/mulheres que têm o prazer de jogar futebol, possam vivê-lo sem opressão, manipulação, violência, invasão".

Já Jéssica Silva (Benfica) pediu para que todos se unam contra o crime:"Não estraguem o nosso sonho. Ser futebolista e fazer parte da gigante evolução do futebol feminino é um orgulho! É mesmo! O assédio sexual é condenável de forma transversal. Tendo em conta estas últimas notícias, não poderia deixar de destacar a minha solidariedade com todas estas futebolistas. Jamais podemos ficar caladas."

A empresária Daniela Lopes e Mariana Vaz Pinto, antiga team manager da B SAD, divulgaram através do Twitter, mensagens alegadamente trocadas por Miguel Afonso e jogadoras do Rio Ave, sendo que uma dela terá mesmo abandonado o futebol por causa deste caso. "Ficaste chateada por dizer que a tua voz me relaxa?" é um dos sms divulgados.

isaura.almeida@dn.pt