Portugal bate Sérvia e entra a vencer no Europeu de futsal

Seleção nacional foi surpreendida com dois golos dos sérvios. Mas empatou antes do intervalo e construiu depois uma vitória confortável.

DN
© Pedro Rocha / Global Imagens

A seleção portuguesa de futsal, campeã europeia e mundial em título, estreou-se esta quarta-feira no Europeu 2022 com uma vitória, ao bater a Sérvia por 4-2 em jogo relativo ao Grupo A.

O capitão sérvio Marko Prsic, com dois golos na etapa inaugural do encontro, aos dois (de penálti) e aos sete minutos, surpreendeu a formação portuguesa, que ainda respondeu na primeira parte com tentos de Pauleta, aos 11, e de Pany Varela, aos 19, e, no segundo tempo, com os golos de Afonso Jesus, aos 26, e de Tomás Paçó, aos 27.

Este triunfo permite aos campeões europeus e mundiais em título somar os primeiros três pontos no grupo A do torneio, que ainda hoje terá o duelo entre a Ucrânia e os anfitriões Países Baixos.

Se Portugal não pôde contar com o fixo André Coelho, infetado com covid-19 e que se junta depois à equipa nos Países Baixos, a Sérvia ainda se apresentou mais desfalcada, sobretudo sem a grande figura Jovan Lazarevic, mas nem assim deixou de surpreender.

Com pressão muito alta na saída a jogar da equipa das 'quinas', a Sérvia obrigou André Sousa a cometer penálti sobre Stefan Rakic, logo aos dois minutos, com o capitão Marko Prsic, na cobrança, a atirar para o primeiro tento deste Europeu.

A formação orientada pelo selecionador Jorge Braz denotava imensas dificuldades em impor o seu jogo e pior ficou quando, aos sete minutos, a Sérvia apontou o segundo golo no encontro, novamente por Marko Prsic, ao terceiro remate, depois de duas defesas iniciais de André Sousa, num lance originário de um mau passe de Tomás Paçó.

Contudo, a entrada totalmente em 'falso' de Portugal durou apenas os 10 primeiros minutos, tendo conseguido reduzir aos 11, por intermédio de Pauleta, descoberto pelo ala Miguel Ângelo ao segundo poste, que teve o condão de 'libertar' a equipa portuguesa.

Jorge Braz pediu humildade aos seus pupilos, que responderam com o golo do empate antes do descanso, aos 19, numa recuperação do melhor jogador jovem do mundo, Zicky, que entregou ao segundo melhor jogador do mundo, Pany Varela, para o tento.

Na segunda parte, Portugal teve o domínio total da partida e não sentiu problemas de maior para consumar a reviravolta no marcador, com uma excelente jogada coletiva que envolveu Zicky, Tiago Brito e Afonso Jesus, este último a encostar para o terceiro golo.

Estavam decorridos 26 minutos quando a seleção lusa alcançou pela primeira vez a vantagem no resultado, ampliado logo de seguida (27) por outro jovem, desta feita Tomás Paçó, numa fase em que os sérvios acusavam bastante o desgaste acumulado.

Esse cansaço e decréscimo de intensidade por parte da formação dos Balcãs notou-se também no número de faltas efetuadas ao longo do segundo tempo (zero), também a mostrar a tranquilidade de Portugal, que podia ainda ter ampliado o triunfo até ao fim.

Depois da Sérvia, Portugal defronta os Países Baixos, pelas 17:30 locais (16:30 em Lisboa), no domingo, e a Ucrânia, às 20:30 (19:30) do dia 28.