Pelé não responde à quimioterapia e está em cuidados paliativos

Estado de saúde do antigo jogador, a recuperar de uma operação a um tumor no cólon, deteriorou-se, segundo os media brasileiros.

DN
Pelé, numa foto de 2018© Mauro Pimentel /AFP

A notícia é avançada pelo jornal Folha de São Paulo: Pelé, o melhor futebolista do século XX para a FIFA, não responde à quimioterapia e está em cuidados paliativos.

O estado de saúde do antigo futebolista brasileiro piorou desde que foi internado na última terça -feira no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com o jornal, o Pelé já não responde ao tratamento de quimioterapia a que foi submetido desde setembro de 2021, devido a uma operação a um cancro do cólon. Além disso, no início do ano foi diagnosticado com metástases no intestino, pulmão e fígado.

Pelé, de 82 anos, está atualmente em cuidados paliativos, para os quais a quimioterapia foi suspensa e agora recebe medidas para tentar aliviar as dores e a falta de ar. A equipa médica não quer submeter o ex-jogador a terapias invasivas.

Pelé deu entrada no hospital, terça-feira, com inchaço no corpo, uma síndrome de edemigemia (edema generalizado) e insuficiência cardíaca , segundo a ESPN .

Na última comunicação oficial sobre o estado do antigo jogador, o Hospital Albert Einstein comunicou na sexta-feira que "a resposta tem sido adequada e o paciente (Pelé), que permanece na sala comum, encontra-se estável, com melhora geral do estado de saúde".