Chuva e muita emoção no último adeus ao Bibota

Figuras como Paulo Futre, ex-internacional português, André Villas Boas, treinador, ou até José Luís Carneiro, ministro da Administração Interna, estiveram presentes

Rui Miguel Godinho
Corpo do Bibota esteve a ser velado na Igreja das Antas. Seguiu-se depois um cortejo fúnebre até ao local da cremação.© MANUEL FERNANDO ARAÚJO / Lusa

Mesmo com a chuva que se fez sentir, milhares de pessoas reuniram-se este domingo para terem uma última oportunidade para dizer adeus a Fernando Gomes, o Bibota, que morreu no sábado, aos 66 anos.

Presentes estiveram nomes como Paulo Futre, ex-internacional português, André Villas Boas, treinador, ou até José Luís Carneiro, ministro da Administração Interna.

Jorge Nuno Pinto da Costa, que descreveu Fernando Gomes com um "dos maiores portistas" que já conhecera, esteve presente no funeral. Também Paulo Futre ou André Villas Boas disseram um último adeus ao Bibota.© MANUEL FERNANDO ARAÚJO / Lusa

À chegada ao velório, André Villas Boas, ex-treinador do FC Porto, falou sobre as memórias que tem do Bibota, "um dos símbolos máximos do clube, pessoa que recordamos com grande paixão e intensidade". Considerando que Fernando Gomes teve um papel "como poucos", Villas Boas deixou uma ideia: "Quando morreu o Maradona tive o atrevimento de achar que o número 10 devia ser retirado. O número 9 do Gomes é especial. Não sei se era justo propor isso por ser número tão emblemático, parece quase surreal, e tão forte para os pontas-de-lança. Mas as iniciais FG em cada número 9 do FC Porto seria uma honra histórica e para a eternidade."

Nas cerimónias fúnebres houve várias homenagens a Fernando Gomes sobretudo de adeptos do FC Porto, que perdeu um rosto maior da sua história.© André Rolo / Global Imagens

Amigo próximo e antigo colega de equipa de Fernando Gomes, Paulo Futre concorda com as sugestões de Villas Boas e deixa outro apontamento. "Concordo com tudo. Até proponho que Portugal jogue amanhã [hoje] com uma braçadeira negra porque estamos a falar de um dos grandes", sugeriu.

Já José Luís Carneiro - que disse não ser adepto do FC Porto - confessou-se um "admirador deste grande atleta". Pedro Proença - o presidente da Liga Portugal estava no Qatar e voltou de propósito para as cerimónias fúnebres - recordou "uma figura extraordinária. Uma pessoa que conseguia criar unanimidade. Todas as homenagens que se façam, à beira de uma perda de uma figura destas, são muito curtas". "A família do futebol perde um grande homem", afirmou.

O caixão de Fernando Gomes foi rodeado por várias centenas de pessoas à saída da igreja das Antas. Foi incluída uma fotografia do bibota com a camisola azul e branca.© MANUEL FERNANDO ARAÚJO / Lusa

Depois da missa de corpo presente na igreja das Antas, o corpo do Bibota seguiu para o Tanatório da Lapa, onde foi cremado. Antes, houve uma passagem pelo Estádio do Dragão, onde foi recebido com cânticos e palmas. E nem a chuva demoveu as pessoas, que se foram juntando ao longo do percurso, homenageando pela última vez um dos maiores rostos de sempre do futebol nacional.