Abel Ferreira distinguido como cidadão honorário de São Paulo

Depois de Jorge Jesus no Rio de Janeiro, agora é a vez e outro treinador português ser distinguido por uma cidade brasileira. Abel recompensado pelos títulos sul-americanos ao serviço do Palmeiras.

DN

"Sou mais um de vós. Hoje, sinto-me um cidadão paulistano." Foi assim que Abel Ferreira agradeceu o título de cidadão honorário de São Paulo, concedido na sexta-feira pela Câmara Municipal daquela cidade do Brasil. O treinador português, de 43 anos, que orienta o Palmeiras desde 2020, foi distinguido pelo trabalho que tem realizado no clube, pelo qual conquistou duas Taças Libertadores e uma Taça do Brasil, sendo que atualmente lidera o Campeonato Brasileiro com oito pontos de avanço para o Internacional de Porto Alegre, quando faltam onze jornadas para o final da prova.

Acompanhado pela mulher e pelas duas filhas, que no início do ano se mudaram para o Brasil, Abel Ferreira não conteve a emoção na hora do discurso na Câmara dos Vereadores, que contou com a presença de muitos adeptos do Palmeiras. "Aqui as pessoas sabem receber. É uma grande honra, um grande orgulho receber esse titulo de cidadão paulistano", começou por dizer, tendo, com a voz embargada, acrescentado: "Espero estar à altura de representar uma das maiores cidades do mundo. Hoje, não estou aqui apenas como cidadão palmeirense. Sou mais um de vós. Sinto-se um cidadão paulistano desde o primeiro dia."

Abel Ferreira tornou-se no quarto treinador do Palmeiras a receber esta distinção municipal neste século, depois dos brasileiros Vanderlei Luxemburgo (2015), Emerson Leão (2016) e o antigo selecionador nacional Luiz Felipe Scolari (2020). O técnico natural de Penafiel considerou o Brasil como uma "grande potência, não só pelo tamanho do país, mas também pelo tamanho da criatividade das pessoas". Nesse sentido, mostrou-se já bem identificado com a cidade que o acolheu. "Como diz uma frase no brasão de uma das maiores cidades do mundo, que é São Paulo, "Conduzo, não sou conduzido". E até isso se parece comigo."

Abel Ferreira admitiu ainda que tem cometido alguns erros desde que chegou ao Palmeiras, que inclusive lhe valeram algumas expulsões. "Sei que nem sempre sou o melhor exemplo, mas procuro aprender com os meus erros", disse.

Este é o segundo treinador português a ser distinguido por um município brasileiro, depois de Jorge Jesus, que em 2019 se tornou cidadão honorário do Rio de Janeiro graças aos seus êxitos no Flamengo, onde num ano se sagrou campeão brasileiro e venceu a Taça Libertadores.