Alfa Romeo. O primeiro vencedor da Fórmula 1 prepara o regresso

"É incrível como a marca permanece no coração das pessoas", justificou diretor do grupo Fiat-Chrysler sobre a hipótese.

A hipótese, adiantada de forma surpreendente pelo diretor executivo da Fiat-Chrysler, fez esboçar um sorriso nostálgico nos adeptos mais românticos da Fórmula 1. "É incrível como a marca Alfa Romeo permanece no coração das pessoas", afirmou Sergio Marchionne, também presidente da Ferrari, durante a tradicional conferência de imprensa de fim de ano da marca italiana, em Maranello.

Marca mítica do mundo das corridas desde a primeira metade do século XX, em tempos ainda anteriores à F1, a Alfa Romeo foi uma força dominante no circuito europeu de Grandes Prémios, com os seus carros pilotados por nomes como os de Tazio Nuvolari, Antonio Ascari, Enzo Ferrari, Achille Varzi ou Guy Moll.

Por isso, quando arrancou oficialmente a Fórmula 1, em 1950, a Alfa Romeo estava bem lançada, partindo da pole para conquistar os dois primeiros títulos mundiais. Tanto de construtores como de pilotos, através do italiano Giuseppe Farina, que em 1950 se sagrou o primeiro campeão do mundo de F1 (ver fotolegenda em cima), e do argentino Juan Manuel Fangio, que, depois de perder por pouco a edição inaugural para o colega italiano, venceu em 1951 com um Alfa Romeo o primeiro dos seus cinco títulos de campeão mundial.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG