Maria Fernanda Espinosa; António Guterres “é um feminista convicto”

Quando, em 2018, assumiu a presidência da Assembleia-Geral da ONU, Maria Fernanda Espinosa queria dar ênfase à participação política das mulheres e conta agora à Lusa que António Guterres, “um feminista convicto”, foi parceiro fundamental. A equatoriana Maria Fernanda Espinosa, eleita 73.ª presidente da Assembleia-Geral da ONU a 05 junho de 2018, é a primeira latino-americana e a quarta mulher a assumir este cargo em 73 anos de história das Nações Unidas. “Dei muito ênfase ao tema da participação política das mulheres. Porque ainda existem disparidades enormes. Dos 193 países [que integram a Assembleia-Geral] só apenas 19 têm chefes de […]

Para saber mais clique aqui: www.delas.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG