Ensino Superior tem até 2022 para promover igualdade de género

Num universo cada vez mais dominado pelo sexo feminino no plano dos estudantes e que compõe quase metade dos corpos docentes, certo é que os cargos de topo nas instituições universitárias e politécnicos não refletem essa proporção no que às mulheres diz respeito. Um estudo elaborado pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa em maio último fala mesmo em apenas 13% das entidades de ensino superior portuguesas estarem nas mãos de mulheres. Ora, é essa a tendência que se pretende inverter, tendo sido estabelecido um horizonte de cerca de quatro anos, até 2022. Um caminho que dever ser feito pelo […]

Para saber mais clique aqui: www.delas.pt

Exclusivos