O que esta Berlinale nos oferece

Depois de um Urso de Ouro para o mais livre dos filmes em competição, ficou-se a saber que alguns dos títulos desta Berlinale têm presença garantida no mercado nacional. E o novo de Miguel Gomes já foi adquirido pela Match Factory...

Acabou neste domingo a versão virtual do Festival de Berlim. Foram cinco dias onde desfilaram os filmes das diversas secções apenas com acesso aos acreditados da imprensa e da indústria, sendo que sábado e domingo houve repetição das obras premiadas. Uma Berlinale cuja organização digital não deixou nada a desejar: poucos problemas técnicos e uma exatidão à germânica nos horários e nas regras.

Da competição, o habitual ênfase num cinema europeu sem concessões comerciais e com uma voz de autor sempre livre e em busca de novas linguagens, não se subestimando também algumas propostas vindas da Ásia. O próprio palmarés escolhido pelo júri formado pelos últimos vencedores do festival deixa pistas nesse sentido, com a vitória a ir para a Roménia, com Bad Luck Banging or Loony Porn, de Radu Jude e o Urso de Prata- Grande Prémio para o delicado e sempre exaltante Wheel of Fortune and Fantasy, do japonês Ryusuke Hamaguchi, cineasta de filmes como Happy Hour e Asako I e II.

Mais uma vez, de Berlim sai um Urso de Ouro com alguma aura de transgressão. O filme romeno já filmado com as marcas da pandemia, tal como recentes vencedores como Não me Toques (2018), de Adina Pintilie ou Sinónimos (2019), de Nada Lapid, perfila-se numa corrente de obras onde a pedra de toque passa por inquietar o espetador, neste caso através de uma reflexão em forma de sátira da atual sociedade romena. Uma professora é crucificada depois de um vídeo porno caseiro com o marido ir parar à net. Material de premissa no qual o realizador aproveita para de modo experimental trucidar o sexismo e a ignorância sexual dos romenos, isto num objeto com finais diferentes, anedotas pelo meio, figurantes acidentais a insultar a câmara e sexo explícito. Bad Luck Banging or Loony Porn é de uma inteligência no limite do selvagem, uma manifesto sobre a hipocrisia destes tempos onde a estupidez é a matéria prima da miséria humana. Urso de Ouro que terá sido já adquirido para Portugal.

E como nestes dias virtuais o European Film Market foi também ponto de compras e vendas, certas distribuidoras portugueses fizeram negócio e aproveitaram a boa programação das diversas secções. Já antes do festival arrancar, a NOS Audiovisuais anunciava Tides, de Tim Fehlbaum, com a produção de Roland Emmerich, obra de ficção-científica exibida no Panorama.

Segundo o DN apurou, a Nitrato Filmes, distribuidora de Santa Maria da Feira, está a fechar contrato com uma série de filmes, enquanto a Leopardo Filmes, de Paulo Branco, já garantiu o premiado Wheel of Fortune and Fantasy, bem como Memory Box, dos libaneses Joana Hadjithomas e Khalil Joreige; o maravilhoso Albatros, de Xavier Beauvois e o prémio especial do júri, Mr. Bachmann and His Class, de Maria Speth, um documentário sobre uma turma de emigrantes numa província da Alemanha, obra de uma generosidade emocional rara.

No mercado, Diários de Otsoga, do casal Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro, foi alvo de uma aquisição por parte da The Match Factory, uma dos mais relevantes agentes de vendas do cinema de arte e ensaio na Europa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG