Exclusivo Homem-Aranha - Sem Volta a Casa. Tudo isto é spoiler

Vilões cansados e uma trama atrapalhada no "spiderverse". Homem-Aranha- Sem Volta a Casa, de Jon Watts é o mais sério dos filmes do franchise mas nem por isso o melhor. Seguramente o filme que vai salvar de novo as salas do mundo do inteiro.

Chegámos a um momento em que as premissas das expectativas de um filme de grande lançamento nos EUA vivem do valor dos seus spoilers ou da sua preservação. De repente, ou talvez nem muito, aí está a cultura do spoiler em todo o seu esplendor . Esta terceira parte do Spider-Man reinventado por Jon Watts é toda ela uma enorme promoção Hollywoodesca dessa casca de marketing, aquilo que não se pode revelar. Ou seja, um petardo promocional que vive em função de se poder conferir os rumores. Em última análise, é o blockbuster que os fãs com maior dissonância cognitiva merecem. E é porventura o menos interessante desta série, mesmo quando se tem a ambição de se querer dissecar a alma do imaginário deste herói.

E numa altura em que cada filme de super-heróis tem dois ou mais trailers, já não será spoiler avisar que esta nova aventura leva Peter Parker a ter de enfrentar os vilões dos Homem-Aranhas de outros filmes, tipos como Doc Ock, de novo interpretado por Alfred Molina, o dr. Norman Osborn (um Willem Dafoe em modo Nicolas Cage...) ou o Electro de Jamie Foxx, revelado na fase em que o detentor do fato era Andrew Garfield. Trocado por miúdos, uma trip pelas possibilidades do "multiverso", uma realidade paralela que o MCU (Marvel Cinematic Universe) tem agora à disposição dos argumentistas. Pois bem, graças a um feitiço do Avenger Doctor Strange, Peter para tentar que o mundo esqueça a sua identidade como super-herói, é obrigado a enfrentar vilões do passado ou de um realidade alternativa que associam o nome de Peter Parker a Homem-Aranha. Confuso? A ideia é mesmo baralhar. Pelo meio, a namorada e o seu melhor amigo estão atrás de portais mágicos a tentar que o rapaz das collants azuis consiga se ver livre de vilões de outras trilogias. A dada altura, o feitiço começa a ter resultados nefastos e Peter não consegue evitar uma tragédia na família, mesmo quando interioriza de uma vez por todas a frase: "Com grandes poderes chegam grandes responsabilidades".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG