Filomena Cautela abandona "5 Para a Meia Noite"

Anúncio foi feito pela apresentadora durante o programa de quinta-feira. Próximo projeto é o Quem quer ser milionário - Alta pressão, também na RTP1.

"O que vos vou dizer agora talvez seja das coisas mais difíceis que já tive de dizer no ar. Faltam exatamente cinco programas para acabar esta temporada do 5 e não podendo haver maior simbolismo nesta capicua. [...] Estes serão os meus últimos cinco programas à frente do 5 Para A Meia-Noite". Foi assim que Filomena Cautela anunciou na quinta-feira à noite aos telespectadores da RTP1 que ia abandonar o talk show, depois de ter prometido nas redes sociais um "anúncio importante"

"O 5 Para a Meia-Noite é o talk show português com maior longevidade em Portugal, na minha opinião é o lugar de maior liberdade que eu conheço na televisão portuguesa", disse a apresentadora, que se estreou no programa a 22 de junho de 2009, quando ainda era exibido na RTP2. Na altura o programa tinha um apresentador diferente a cada dia da semana e Filomena abandonou o programa em 2011, tendo regressado em setembro de 2016, quando o talk show passou a ser exibido na RTP1.

Agora, passados quatro anos, despede-se do horário do final da noite para se dedicar a um sonho que tem desde os 16 anos: Apresentar o programa de cultura geral Quem Quer Ser Milionário - Alta Pressão.

Com experiências na representação - foi atriz na série Morangos com Açúcar, em 2003 e participou em alguns filmes, peças de teatro e séries - em 2005 opta por ser apresentadora no canal MTV Portugal e depois na Globo Portugal antes de chegar à RTP2 e depois à RTP1. E assim, ela que "não queria ser apresentadora", como confessou em algumas entrevistas, acabou por se destacar em frente às câmaras e deixar a representação no baú.

Versátil e com grande capacidade de improviso e adaptação ao cenário que a envolve, Filomena Cautela brilhou no Festival da Eurovisão da Canção em 2018. Apesar de estar ao lado de Daniela Ruah, Catarina Furtado e Sílvia Alberto, foi ela que sobressaiu no evento que deu a vitória a Israel.

Mas nem tudo foi brilho e glamour. Em 2009 uma piada dita no programa da RTP acabou no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. A apresentadora questionou quem ganharia o título de "melhor apresentadora do ano", sendo que as hipóteses de resposta eram: a própria Filomena Cautela, Cláudia Vieira, Carolina Patrocínio e Manuel Luís Goucha. O rosto das manhãs de Queluz de Baixo não tardou a manifestar o desagrado e avançou mesmo com um processo. Mena, como é conhecida, explicou que "não quis ofender o Manuel Luís Goucha", repetindo que tudo "não passou de uma brincadeira" e que respeitava muito o colega da TVI

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa e o Tribunal da Relação não deram razão ao apresentador, mas o acórdão deste último levou Goucha a recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG