Elvas acolhe final do Festival da Canção. Lista de concorrentes já é conhecida

A final do Festival da Canção deste ano, marcada para 7 de março, vai decorrer em Elvas, anunciou esta quinta-feira a RTP.

O anúncio foi feito esta quinta-feira numa conferência de imprensa nas instalações da RTP, em Lisboa, na qual ficou também a saber-se que a cerimónia será apresentada por Filomena Cautela e Vasco Palmeirim. Elvas sucede a Guimarães e a Portimão, que acolheram a final do concurso em 2018 e 2019, respetivamente. No entanto, as semifinais continuam a realizar-se em Lisboa, nas instalações do canal público.

Bárbara Tinoco (Passe-Partout), Blasted Mechanism (Rebellion), Cláudio Frank (Quero-te Abraçar), Dub.Io feat. +351 (Cegueira), Elisa (Medo de Sentir), Elisa Rodrigues (Não Voltes Mais), Filipe Sambado (Gerbera Amarela do Sul), Ian Mucznick (O Dia de Amanhã), J. Jazz (Agora), Jimmy P. (Abensonhado), Judas (Cubismo Enviesado), Kady (Diz Só), Luiz Caracol & Gus Liberdade (Dói-me o País), MEERA (Copo de Gin), Tomás Luzia (Mais Real Que o Amor) e Throes + The Shine (Movimento) vão ser os músicos que vão tentar representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção 2020, anunciou a RTP.

Gonçalo Madaíl, da direção de programas da estação pública, destacou a "lista diversificada" de candidatos, que "mostra que a música portuguesa tem muitas linguagens, muitos territórios e muitas gerações". Um dos representantes das gerações mais antigas é António Avelar de Pinho, 72 anos, autor do tema Dói-me o país, que será interpretado por Luiz Caracol e Gus Liberdade, já participou várias vezes no concurso, tendo sido responsável pela canção vencedora em 1981 (Bem bom, nterpretada pelas Doce).

O convite da RTP, para participar este ano, "foi estranho" para António Avelar de Pinho, que nesta altura "não pensava andar já metido nisto de festivais". O compositor e produtor está no Festival da Canção "para dizer que a música portuguesa está viva, que o país tem algumas doenças, como todos os países, mas só se pode dizer que 'me dói o país' se o país for algo de que se goste muito", contou à Lusa. António Avelar de Pinho é apenas um dos "artistas com carreiras firmadas" que participam na edição deste ano, como Gonçalo Madaíl fez questão de sublinhar.

Rui Pregal da Cunha, o vocalista dos Heróis do Mar, banda que fez sucesso na década de 1980, não teve dúvidas quando foi convidado: "é claro que ia entrar, primeiro nunca tinha feito e gosto imenso de fazer coisas que nunca fiz". Além disso, o cantor considera que "hoje em dia o festival tem um 'cachet' completamente diferente daquele que depois passou a ter há uns anos" e com o qual talvez não se "identificasse de todo" .Para criar Agora, tema que será interpretado pela dupla JJaZZ, que inclui Zeca, filho do cantor, Rui Pregal da Cunha inspirou-se na cantora Rita Redshoes, "na maneira como ela se preocupava com a filha".

Com menos anos de carreira, mas já a passar a marca das duas décadas e meia, para os Blasted Mechanism o convite da RTP foi, primeiro, "uma supresa". "No entanto, hoje em dia o festival tem um posicionamento diferente e [o convite] nasce também talvez pela história, [pelos] 25 anos de carreira", referiu Valdjiu, um dos elementos do grupo. Rebellion, que será interpretado pelos próprios Blasted Mechanism, é "um tributo ao movimento Extinction Rebellion, que está a alertar o ser humano para uma catástrofe ecológica".

"Aproveitamos esta oportunidade de tocar para o mainstream para também tocar na ferida", referiu o músico, desvendado que o tema se enquadra no som da banda. Trata-se de uma música com "uma parte mais calma e uma parte mais power, mais pesada", que em palco será apresentada ao estilo da banda: "vamos fazer uma apresentação nossa, vestidos com os nossos fatos e aproveitar para apresentar o novo vocalista, Ricardo Lobo, Rick Wolf".

Entre os compositores convidados deste ano estão também os Throes + The Shine, que misturam rock com kuduro, e que irão interpretar o tema que criaram, Movimento. "Tentámos manter-nos fieis ao que nós somos, que tanto poderia encaixar no Festival da Canção como poderia encaixar num disco nosso, mantermos a nossa energia e a nossa identidade, acima de tudo", contou Marco Castro.

Também Jimmy P quis manter-se fiel ao tipo de música que cria profissionalmente há dez anos: o rap. "O convite a mim, do que percebi foi trazer um bocado de música urbana ao festival, creio que a organização queria algo representativo do género que pratico, que é o rap", referiu. Lembrando que não é o primeiro 'rapper' a participar no Festival da Canção - no ano passado NBC apresentou-se com Igual a ti -, Jimmy P salienta ser o primeiro a apresentar "um rap do principio ao fim e não um tema mais cantado": Abensonhado, que será interpretado por ele.

Os temas dos Blasted Mechanism, Rui Pregal da Cunha e Throes + The Shine, disputam a primeira semifinal, marcada para 22 de fevereiro. Nesse dia, são apresentados também os temas Gerebera amarela do Sul, composto e interpretado por Filipe Sambado, O dia de amanhã, composto por João Cabrita e interpretado por Ian Mucznik, Medo de Sentir, composto por Marta Carvalho e interpretado por Elisa, Copo de gin, composto e interpretado pelos Meera, e Passe-Partout, composto por Tiago Nacarato e interpretado por Bárbara Tinoco.

Os temas de António Avelar de Pinho e Jimmy P competem na segunda semifinal, a 29 de fevereiro. Além destes dois temas, são apresentados nesse dia Quero-te abraçar, composto e interpretado por Cláudio Frank, Diz só, composto por Dino D'Santiago e interpretado por Kady, Cegueira, composto e interpretado por Dubio e +351, Cubismo enviesado, composto por Hélio Morais e interpretado por Judas, Não voltes mais, composto e interpretado por Elisa Rodrigues, e Mais real que o amor, composto por Pedro Jóia e interpretado por Tomás Luzia.

Dos 16 compositores participantes, 14 foram convidados pela RTP e os outros dois escolhidos através de dois concursos: Cláudio Frank via o programa Masterclass da Antena 1, aberto a quem não tenha até aqui música editada, e Dubio feat. +351 "através de um concurso de livre submissão pública".

Os temas a concurso já estão todos disponíveis no canal de Youtube e no site do Festival da Canção.

Este ano, as duas semifinais decorrem a 22 e 29 de fevereiro. A primeira semifinal será apresentada por Jorge Gabriel e Tânia Ribas de Oliveira e a segunda por José Carlos Malato e Sónia Araújo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG