Catarina Vasconcelos já triunfa na Berlinale

Os críticos internacionais de Berlim deram a A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos, o prémio da crítica da secção Encounters. Prémio justíssimo para este pequeno grande filme sobre confissões de luto familiar.

Vitória de A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos nos prémios paralelos da Berlinale. Esta tarde o único filme português numa secção competitiva no Festival de Berlim venceu o prémio FIPRESCI, a federação internacional dos críticos internacionais, da secção Encounters. Uma distinção importante e que reconhece a qualidade de um filme produzido pela Primeira Idade, uma nova casa de produção de Lisboa que começa a ganhar espaço no panorama internacional.

O filme parte das memórias familiares da realizadora e apresenta-se como uma mistura de ficção com o real. O júri salientou que "o filme é uma bela evocação do passado numa forma cinematográfica, tão delicado como as asas de um pardal e frágil e intrincado como uma construção de Joseph Cornell". Diga-se que a nova secção da Berlinale existe para promover um cinema mais arriscado na forma e nas linguagens para além das narrativas.

O filme assume um predicado delicado intrinsecamente feminino e tem uma câmara que descobre sempre um ponto de vista poético. É muito raro poder-se encontrar um processo evocativo do luto assim tão pungente. Estamos na presença de um objeto de uma fluidez tão desregrada como orgânica. Uma imensa descoberta...

A Metamorfose dos Pássaros não tem ainda data de estreia comercial no nosso país. No domingo serão atribuídos os prémios oficiais e ao final da tarde já se conhecerá o Urso de Ouro - este filme português pode ainda receber mais prémios da secção Encounters.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG