Exclusivo Quantas patas em simultâneo ergue um cavalo a galope? O enigma a que a fotografia respondeu

Magnata da ferrovia norte-americana, Leland Stanford dirigiu a construção da primeira linha férrea transcontinental dos Estados Unidos, no século XIX. O empresário e político contribuiu, também, a par com o fotógrafo Eadweard Muybridge, para desvendar o enigma do galope dos cavalos.

Fotógrafo da Guerra Civil Americana, o norte-americano Andrew Joseph Russell captou uma imagem tornada ícone da brutalidade do conflito. Na manhã de 4 de maio de 1863, Russell visitava um dos palcos da segunda batalha de Fredericksburg, no estado da Virgínia, quando a sua objetiva se deteve numa vala onde jaziam os corpos de soldados Confederados. Um muro de pedra delimitava a fronteira entre a morte de centenas de soldados e o ermo de onde sopraram as balas fatais poucas horas antes. Mais de século e meio volvido, a foto de Andrew Joseph Russell vive como memória visual na internet sob a pesquisa "Confederate dead behind the stone wall of Marye"s Heights".

Distante daquele maio de 1863 e da geografia da Virgínia, Andrew Russell, fixou para a posteridade um instantâneo inaugural da ligação ferroviária entre o Oeste e Leste dos Estados Unidos. A 10 de maio de 1869, uma multidão de trabalhadores postou-se para a foto em Promontory, no estado do Utah, local de união das duas linhas ferroviárias que avançavam há anos a partir de pontos opostos, uma construída pela Union Pacific, em direção a Oeste; outra instalada pela Central Pacific, rumo a Leste. Mais de 3.000 Km de linha férrea ligavam, então, sem interrupções, os estados norte-americanos do Iowa e da Califórnia. A anterior viagem de seis meses a pé ou de carroça entre os dois territórios encurtava a sua duração para oito dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG