Neste Buda há um monge em meditação

Investigadores examinavam uma antiga estátua de Buda com quase mil anos, na Holanda, quando descobriram algo incrível no seu interior.

Os cientistas qualificaram a múmia que descobriram através de um raios X à estátua como "o paciente mais antigo jamais tratado". O Centro Médico Meader da cidade holandesa de Amersfoot usou a técnica de raios X para recolher imagens do interior da estátua e um endoscópio para examinar as cavidades abdominal e toráxica, noticiou o site do jornal Huffington Post.

Os investigadores acreditam que a múmia possa pertencer a Liuqan, um monge budista que morreu na China por volta do ano 1100 depois de Cristo. Aparentemente, os orgãos internos foram removidos e o seu espaço foi preenchido com rolos de papel pintados com antigos caracteres chineses.

A estátua esteve exposta o ano passado como parte da exposição "Múmias: Para lá da morte" no museu Drents, na Holanda, naquela que foi a sua primeira saída da China. Segundo um folheto do evento, este poderá ter sido um caso de automumificação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG