Cientistas podem ter encontrado ilha mais ao norte do mundo

A descoberta foi feita durante uma expedição. A ilha, ainda sem nome, tem cerca de 30 metros de comprimento e 60 de largura.

Um grupo de cientistas descobriu, a norte da Gronelândia, aquilo que pode ser a massa de terra mais setentrional do mundo, anunciou a Universidade de Copenhaga, na Dinamarca.

"Esta ilha sem nome está localizada 780 metros a norte de Oodaaq. Trata-se de uma ilha perto do Cabo Morris Jesup, o ponto mais ao norte da Gronelândia e um dos mais a norte do planeta", informou a universidade numa nota divulgada esta sexta-feira.

Oodaaq, a cerca de 700 quilómetros a sul do Polo Norte, era até agora considerada pela academia dinamarquesa como o ponto mais setentrional do mundo.

Esta nova ilhota sem nome, descoberta durante uma expedição em julho, tem cerca de 30 metros de comprimento e 60 de largura e tem uma altura de três a quatro metros acima do nível do mar.

Os cientistas, que estavam no local para recolher amostras, pensavam que estavam na ilha de Oodaaq. "Fomos informados que havia um erro no GPS, que nos fazia acreditar que estávamos em Oodaaq. Na verdade, tínhamos descoberto uma nova ilha mais a norte, o que torna um pouco maior o reino" da Dinamarca, explicou em nota o chefe da expedição, o geógrafo Morten Rasch.

No entanto, esta expansão territorial é bastante relativa, uma vez que o geógrafo considera que a ilha pertence seguramente à categoria das "ilhotas de vida curta". "Ninguém sabe quanto tempo vai durar. Em princípio, pode desaparecer assim que chegar uma forte tempestade", explicou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG