Arte moderna no pulso

A Swatch vai lançar uma edição especial de relógios em parceria com o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, inspirada nas obras de Van Gogh e Klimt, entre outros.

Será a 4 de março que a marca de relógios Swatch fará chegar as suas lojas de tudo o mundo, físicas e online, lançamento de uma nova coleção de relógios criada em parceria com o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA).

Serão seis relógios cada um inspirado em obras de arte daquele museu norte-americano. The Starry Night (de 1889), um dos quadros mais conhecidos do holandês Vicent Van Gogh; a The Dream (de 1910) de Gustav Klimt; Composition in Oval with Color Planes 1 (de1914) de Henri Rousseau; The Wonders of Life on Earth,Isamu Kurita de Isamu Kurita ( de 1966) e New York (1968) ambos de Tadanori Yokoo.

Os novos relógios podem ser comprados em conjunto numa edição de colecionador com uma caixa especial inspirada nas célebres Blade Stair, uma das características da arquitetura do edifício que alberga o MoMA.


A marca suíça anunciou ainda a colaboração com a artística plástica brasileira Beatriz Milhazes com uma edição limitada de relógios inspiradas nas três das suas obras que integram a coleção do museu nova-iorquino. Além disso os relógios inspirados nas obras de Beatriz Milhazes: Suculentas Beringelas (de 1996), O Espelho (de 2000), e Meu Bem (de 2008) podem ser customizados online na plataforma Swatch X You.

De acordo com Robin Sayetta, Associate Director of Business Development do MoMA, o museu está "extremamente orgulhoso por dar seguimento à relação contínua do MoMA com a Swatch, através desta nova coleção de relógios inspirados por obras de arte da coleção do MoMA.

Relógios em exposição

De recordar que o museu tem em exposição três relógios Swatch na sua coleção permanente: o GB100 (1983), o GK100 Jelly Fish (1985), e o SFK100 Jelly Skin (1998). Estes relógios da marca suíça foram apresentados em quatro exposições do MoMA: Humble Masterpieces, em 2004; Architecture and Design: Inaugural Installation, entre 2004 e 2005; Standard Deviations: Types and Families in Contemporary Design, de 2011a 2012), e, mais recentemente, Items: Is Fashion Modern?, que foi exposto entre 2017 e 2018.

Carlo Giordanetti, CEO do Swatch Art Peace Hotel na apresentação da coleção, que decorreu no final da semana passada indicou ser uma honra "podermos reinterpretar obras-primas de Vincent van Gogh, Gustav Klimt, e Piet Mondrian, e reforça a nossa dedicação à arte e aos artistas do século 20 e incluir relógios com um design concebido com base em de obras de artistas contemporâneos como Tadanori Yokoo e Beatriz Milhazes".

Obras do Louvre também no pulso


Este não é a primeira coleção da Swatch com edições especiais lançadas em conjunto com museus. A marca tem um linha dedicada a estas parcerias. Em 2019 lançou lançada uma linha de 4 de relógios com obras de arte da coleção permanente do Museu do Louvre, em Paris, entre os quais Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, obra de Leonardo da Vinci pintada em 1503.
Em anos anteriores a Swatch fez parcerias do mesmo género com o Museu Thyssen-Bornemisza, de Madrid e o Rijksmuseum de Amesterdão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG