Animais mumificados no Lago Natron

As águas alcalinas do lago salgado, situado no norte da Tanzânia, conserva quase intactos os corpos dos animais que nele caem.

O fotógrafo britânico Nick Brandt registou alguns destes animais, maioritariamente aves, num livro intitulado Across the Ravaged Land ("Pela Terra Devastada"), em que os coloca em poses realistas de modo a trazer-lhes de volta alguma vida.

Na temporada das secas, a água do lago evapora-se, revelando os corpos preservados naturalmente dos animais. Este processo de mumificação deve-se à alta concentração de minerais que tornam a água do Natron extremamente alcalina, com um pH entre 9 e 10,5 em algumas áreas.

Muitas destas aves caem ao lago devido ao seu reflexo de luz, que confunde os animais. Tal como os pássaros colidem com janelas, estes caem no lago e morrem. Outra curiosidade do lago Natron é a sua cor avermelhada, causada pelo número elevado de cianobactérias, responsáveis também pela cor dos flamingos.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras