Prédio de Robles em anúncio de luxo

O prédio da controvérsia esteve à venda na imobiliária Porta da Frente - Christie's, de luxo, para possível investimento em alojamento local.


O prédio de Ricardo Robles, o vereador do Bloco de Esquerda que defende o controlo do alojamento local e critica a especulação imobiliária, esteve à venda precisamente para esse fim, na brochura de Fevereiro da imobiliária Christies- Porta da Frente, especialista no mercado do luxo.

Este anúncio falava de um "prédio totalmente remodelado com 728 m2 de área bruta privativa". E referia muito claramente que o prédio era bom "para investimento em área prime de Alfama". Até porque, referia, os apartamentos estavam "prontos" para serem "utilizados em Short Term Rental": "Todos possuem cozinha equipada, vidros duplos, ar condicionado e piso em madeira tábua corrida".

Segundo a brochura, o preço proposto era 5,7 milhões de euros.

O prédio tem 11 apartamentos e três lojas, 728 metros quadrados, e está "localizado em frente ao Terminal de Cruzeiros de Lisboa, ao lado do Museu do Fado e do charmoso Largo do Chafariz de Dentro".

Este é o prédio da polémica, que, segundo o Jornal Económico foi comprado em 2014 e levou obras de reabilitação no valor de 650 mil euros.

O vereador do Bloco de Esquerda, que ao longo dos últimos anos tem estado na primeira linha da denúncia contra a especulação imobiliária, reagiu às notícias em conferência de imprensa: "Não há nada de reprovável na minha conduta."

Ler mais

Exclusivos