Fiscalização rápida da EMEL feita de BMW

Equipas criadas para fiscalizar carros em segunda fila multaram num único mês quase 800 condutores

Arrancaram antes do verão as equipas de fiscalização rápida para multar carros em segunda fila ou parados a bloquear as faixas reservadas a transportes públicos. Um mês depois, os resultados da campanha 2ª Fila Não É Opção apontavam o êxito: num único mês, 793 multas por estacionamento em segunda fila, metade das quais com bloqueamento incluído, segundo números avançados à TSF.

O que não se conhecia eram as motos compradas para dar vida a essa iniciativa: quatro BMW GS a gasolina que, no modelo de cilindrada mais baixa, chegam aos 192 km/h. E cujo preço de mercado é de cerca de 10 mil euros.

Pelo seu volume, as BMW ficam muitas vezes presas no trânsito, o que dificulta o objetivo de os agentes poderem estar em movimento de forma constante e aceder a mais espaços e locais de forma rápida.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.