"As notícias são falsas, isto é um absurdo." Catarina defende Robles

A coordenadora do BE atacou a imprensa na defesa do vereador do BE em Lisboa.

A coordenadora do Bloco de Esquerda falou no acampamento de jovens do Bloco para defender o vereador Ricardo Robles no caso do prédio em Alfama.

Catarina Martins disse que o vereador "já explicou a situação familiar, explicou tudo o que tinha a a explicar". Disse ainda que não houve especulação imobiliária - uma das bandeiras do BE em Lisboa - porque o prédio não foi vendido. E que os jornais deram "manchetes falsas ontem, que hoje outros repetem".

A coordenadora apoiou Robles dizendo que "fez bem em prestar os esclarecimentos". Ricardo Robles desmentiu a notícia de que tenha comprado um apartamento em Lisboa, que vem hoje no Sol. "As notícias são falsas, é um absurdo", disse.

"Não houve nenhuma mais-valia, não houve nenhum lucro", acrescentou.

"Gostava de perguntar aos jornalistas que respeitamos e por que lutamos, se se sentem bem por haver uma manchete dizer que ganhou milhões", quando ontem isso foi desmentido.

"Robles tem mais dois apartamentos em Lisboa" é a manchete da edição deste sábado do Sol.

Ontem, a notícia revelada pelo Jornal Económico sobre a compra e reconversão do imóvel de Alfama foi titulada "Vereador do Bloco ganha milhões com prédio em Alfama".

A origem da controvérsia está na notícia do semanário económico, que revela que em 2014 o vereador adquiriu um prédio em Alfama por 347 mil euros, que foi reabilitado e posto à venda em 2017 avaliado em 5,7 milhões de euros.

Na sequência desta publicação, a concelhia de Lisboa do PSD pediu a demissão do bloquista, acusando-o de "falta de ética, seriedade e credibilidade política".

Em conferência de imprensa realizada no fim do dia, Ricardo Robles reiterou que a avaliação do prédio "foi feita por uma agência imobiliária, que o teve à venda por seis meses até abril" e que "desde então, o imóvel não está a venda". Afirmou que a compra "não foi uma operação especulativa" e que nada na sua conduta foi "reprovável".

Ler mais

Exclusivos