Se tivesse de escolher um lado, qual seria?

Visitar Basileia é conhecer cultura e arte, é conhecer uma beleza fora do vulgar.

A terceira maior cidade da Suíça é verdadeiramente fascinante. Museus imponentes, montanhas cobertas de neve e famosos chocolates são alguns dos atributos que fazem de Basileia um local que recebe milhares de visitantes anualmente.

"Contado ninguém acredita", ao visitarmos esta cidade rapidamente percebemos que está tudo organizado, não há lixo nas ruas, o trânsito é completamente regulado.

Tome nota: visitar o Centro Histórico é obrigatório, repleto de construções datadas do século XV. A grande praça do mercado, por exemplo, é dominada por uma Câmara Municipal, construída entre 1507 e 1513. O Spalentor, um dos portões da cidade mais bonitos da Suíça, foi erguido ao final do século XIV. O verdadeiro marco de Basileia, no entanto, é o Monastério, com as suas torres delgadas.

O rio Reno separa a cidade em duas e para saber qual dos lados seria o eleito do seu coração, o melhor é mesmo ler aqui mais sobre este e outros espantosos destinos que lhe sugerimos!

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.