Se tivesse de escolher um lado, qual seria?

Visitar Basileia é conhecer cultura e arte, é conhecer uma beleza fora do vulgar.

A terceira maior cidade da Suíça é verdadeiramente fascinante. Museus imponentes, montanhas cobertas de neve e famosos chocolates são alguns dos atributos que fazem de Basileia um local que recebe milhares de visitantes anualmente.

"Contado ninguém acredita", ao visitarmos esta cidade rapidamente percebemos que está tudo organizado, não há lixo nas ruas, o trânsito é completamente regulado.

Tome nota: visitar o Centro Histórico é obrigatório, repleto de construções datadas do século XV. A grande praça do mercado, por exemplo, é dominada por uma Câmara Municipal, construída entre 1507 e 1513. O Spalentor, um dos portões da cidade mais bonitos da Suíça, foi erguido ao final do século XIV. O verdadeiro marco de Basileia, no entanto, é o Monastério, com as suas torres delgadas.

O rio Reno separa a cidade em duas e para saber qual dos lados seria o eleito do seu coração, o melhor é mesmo ler aqui mais sobre este e outros espantosos destinos que lhe sugerimos!

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".