Virgul estreia-se a solo em noite de Wiz Khalifa

O ex-vocalista dos Da Weasel regressa a um palco onde já atuou por duas ocasiões com a antiga banda. Wiz Khalifa chega a seguir

Já lá vão 15 anos e o concerto dos Da Weasel, ao último dia do Sudoeste de 2000, continua a ser recordado como um dos momentos históricos do festival, mas pelas piores razões. Pelo menos para Virgul, um dos então vocalistas da banda, que partiu a perna logo nos momentos iniciais do espetáculo. "Foi uma estreia bastante infeliz, em que levei verdadeiramente à letra o famoso break a leg", recorda Virgul com humor, ele que hoje regressa, a solo, ao palco principal, para apresentar o primeiro disco em nome próprio, com saída prevista para o final do próximo mês.

"Será um misto de sensações. Voltámos com os Da Weasel ao Sudoeste logo no ano seguinte ao acidente e o que mais me marcou foi a energia do público, se calhar porque é verão e apenas quer fazer a festa. Como vou mostrar no concerto, este meu disco tem muito a ver com isso", revela o músico, que depois do fim dos Da Weasel esteve dois anos a viver em Angola, onde tomou contacto com muita música africana.

"Será um trabalho muito virado para esses ambientes alegres e de festa, que tanto têm a ver com a minha personalidade", acrescenta Virgul, neste momento ainda em processo de seleção dos temas.

"Tenho cerca de 30 músicas feitas, mas quero fazer um álbum mais pequeno e estou neste momento a escolher quais vão entrar. O próprio nome do disco só será decidido depois disso. Mas posso adiantar que será um disco muito dançante". Tal como se percebe pelo primeiro single, I Need This Girl, já a rodar nas rádios. A canção foi escrita a meias com o antigo companheiro de banda Carlão, naquela que foi a primeira colaboração entre ambos desde a separação dos Da Weasel.

"O final da banda deixou marcas e se calhar sentimos a necessidade de nos afastar uns dos outros, para fazer o luto", confessa, sem hesitar, quando questionado sobre as razões do fim. "Em 2010 o Carlão pediu para fazer uma pausa e mais tarde, no final do ano, anunciou-nos que ia seguir a carreira a solo. Foi uma grande surpresa para todos, mas como em qualquer separação o tempo acabou por curar as feridas". Prova disso é o concerto de hoje à noite, que contará com a presença de Pedro Quaresma, antigo guitarrista da banda, para uma parte dedicada precisamente aos Da Weasel.

"Vamos revisitar alguns dos temas mais emblemáticos da banda, até porque nunca chegámos a ter um verdadeiro concerto de despedida e ainda há muitos fãs à espera de ouvir essas músicas uma vez mais", promete Virgul, que sobe ao palco principal do Sudoeste pelas 22.35.

O festival teve início ontem, com a tradicional noite de receção ao campista, ao som de dj como Club Banditz, Yellow Claw ou DVBBS, e continua hoje já os quatro palcos em funcionamento. Neste primeiro dia a sério e para além do espetáculo do ex-Da Weasel, destacam-se também o rapper americano Wiz Khalifa, o dj holandês Martin Garrix ou os portugueses Átoa. Até domingo, último dia do Sudoeste, vão ainda passar pela Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, nomes como o jamaicano Damian JR Gong Marley, o brasileiro Seu Jorge, a australiana Sia, o britânico James Morrison, o português Jimmy P ou o sueco Steve Angello.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG