Refletir sobre a identidade americana

Eu não sou o teu negro, de Raoul Peck

Conhecemos o suficiente da história dos negros na América? A mediatização dessa história, numa leitura simplista, dá-nos a ilusão de que sim. Palavras como "escravatura", "racismo" ou "segregação" garantiram a rotulagem das ideias e adormeceram-nos sobre elas. Para acordar, está aí o documentário Eu Não Sou o Teu Negro.

Olhando as figuras de Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King, a partir de escritos de James Baldwin (o livro inacabado Remember This House), e seguindo entrevistas deste autor que são peças valiosíssimas de pensamento, Raoul Peck ergue uma maciça ilustração histórica. E é pela voz de Samuel L. Jackson que nos chega a cor de uma realidade mostrada quase sempre a preto e branco, quer em excertos de filmes, quer em imagens de arquivo. Uma voz que, em lugar da raiva, adquire o tom resoluto e impressivo da memória social.

Classificação: Muito bom (****)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG