Polanski, Redgrave e Desplechin fora de competição mas na mira

O filme de Polanski é um dos mais aguardados. Desplechin tem honras de abertura e Vanessa Redgrave volta aos refugiados

D"Après Une Histoire Vraie, de Roman Polanski, foi um dos últimos filmes a entrar para a seleção oficial do festival mas é já um dos mais esperados, mesmo não estando em competição. Primeiro, é um Polanski que evoca os seus temas mais fortes: obsessão e desejo, depois porque é escrito a meias por Olivier Assayas, um dos maiores cineastas franceses do momento. Por último, não esquecer também o nome da protagonista, Eva Green, atriz abençoada por uma força de câmara incrível. Temos uma história de uma escritora que depois do lançamento do seu novo livro envolve-se com uma fã. Um thriller psicológico baseado no romance de Delphine, de Vigan.

Cannes fora de competição é também marcado pela vertigem musical do novo de Arnaud Desplechin, Les Fantômes de Ismael, que tem honras de abertura do festival e que nos propõe uma história de amor a três, entre Marion Cotillard, Charlotte Gainsbourg e Matthieu Amalric. Para muitos foi surpreendente não estar a concorrer à Palma de Ouro.

[yiutube:iBoLK5z_FHo]

Sem filmes de majors americanas, Cannes apresenta o muito esperado How to Talk to Girls at Parties, de John Cameron Mitchell, com Nicole Kidman e Elle Fanning, atrizes que estarão juntas também em The Beguiled, de Sofia Coppola. How to Talk to Girls at Parties passa fora de competição e tem já estreia garantida em Portugal, tal como A Prayer before Dawn, de Jean--Stéphane Sauvaire, inspirado numa história verdadeira de um ocidental que sobreviveu numa prisão da Tailândia e acabou por ser um campeão da luta livre thai. Diz-se que é o filme de choque do festival e está programado para as "infames" sessões da meia-noite. Muita curiosidade também para Sea Sorrow, de Vanessa Redgrave, sobre a crise dos refugiados. Um exame moral ao mundo ocidental que tem honras de sessão especial

.

As sessões especiais incluem filmes de gente como Claude Lanzmann, Barbet Schroeder e Hong Sang-soo. Um crítico em Cannes deseja ter alguns clones para apanhar tudo isto...

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG