Os 33 magníficos

"Os 33", Patricia Riggen

Ir ao cinema para ver uma ficção baseada no resgate dos mineiros chilenos, que aconteceu em 2010, é como ir levantar uma encomenda de lágrimas e alegria. O conteúdo é certo. Ainda assim, diga-se, não será comparável à realidade que as televisões seguiram emotivamente durante os 69 dias do ato de heroísmo, que pôs o Chile debaixo dos olhares internacionais.

Os 33 é daqueles casos em que o "tema", mais do que tudo, justifica o bilhete. A mexicana Patricia Riggen encontrou neste "facto verídico" um grande potencial para o grande ecrã e, justiça lhe seja feita, as cenas iniciais, em que se dá a derrocada da mina de San José, que deixou soterrados os 33 mineiros, estão efetivamente bem conseguidas. Depois, o que resta de labor cinematográfico confina-se à exploração, mais ou menos cliché, dos dramas individuais das famílias de alguns deles, e ao drama em si do resgate (os problemas logísticos), com Rodrigo Santoro a fazer um brilharete no papel de ministro giraço.
E como só as estrelas podem, também Juliette Binoche e António Banderas dão personalidade a esta história de carisma coletivo.

Classificação: **

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG