Obras de 61 estudantes de Belas-Artes selecionadas para Prémio Paula Rego

Prémio, que consiste na aquisição de uma das obras, por mil euros foi lançado em fevereiro para para incentivar os estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

As obras selecionadas para esta primeira edição do prémio estarão expostas na Casa das Histórias - Paula Rego, em Cascais, entre 28 de julho e 18 de setembro, dia em que a artista plástica portuguesa anunciará a obra vencedora.

O Prémio Paula Rego consiste na aquisição, por mil euros, de uma obra de um dos estudantes da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, FBAUL, que passará a integrar a coleção privada da artista.

O júri que selecionou as obras dos 61 estudantes - entre as 118 admitidas a concurso - integrou Caroline Willing, Catarina Alfaro, curadora da Casa das Histórias,Victor dos Reis, Presidente da Faculdade de Belas-Artes, Pedro Saraiva, António Matos e Sandra Tapadas, professoras da faculdade.

O prémio foi lançado em fevereiro como forma de incentivar estudantes da FBAUL a contar histórias através do desenho. Foi assinado um protocolo com a faculdade por três anos.

Na altura, o presidente da FBAUL, Victor dos Reis, e o filho de Paula Rego, o realizador Nick Willing, afirmaram que esta primeira edição do Prémio Paula Rego decorrerá "como um teste nos próximos anos", podendo alargar-se depois a outras instituições.

Em declarações à agência Lusa, Nick Willing considerou: "Vamos ver como correm estas três edições. Se houver muitos candidatos e qualidade dos trabalhos, vamos alargar a outras escolas".

"Para a minha mãe, é muito importante que estes estudantes tenham um incentivo", acrescentou.

Aquela faculdade foi escolhida por Paula Rego porque a mãe da pintora estudou lá e também porque um prémio que a artista conquistou na Slade School of Fine Arts, em Londres, em 1954, constituiu um grande incentivo para a carreira internacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG