Obra de Luís Tinoco estreia em Lisboa, com o Brasil em fundo

Chama-se O Sotaque Azul das Águas e resulta da parceria da Fundação Gulbenkian com a Orquestra de São Paulo. Tem estreia mundial amanhã (às 21.00), no Grande Auditório

Foi a beleza de uma imagem encontrada num livro de poemas do brasileiro Manoel de Barros (1916-2014) que o compositor Luís Tinoco (n. 1969) encontrou o título para a obra que amanhã estreia na Gulbenkian: "na altura, andava a ler a poesia dele, tinham-me oferecido o livro no Natal anterior. Agradou-me muito aquela imagética do azul, da água, dos pássaros, que é algo, acho, muito brasileiro".

A ligação ao Brasil "foi a primeira coisa que me ocorreu quando me fizeram este desafio, em janeiro de 2015". Isto porque esta encomenda se enquadra na parceria SP-LX-Música Contemporânea do Brasil e de Portugal, estabelecida entre as fundações Gulbenkian e OSESP - que "alberga" a Sinfónica do Estado de São Paulo, a mais prestigiada orquestra do Brasil. A parceria teve um primeiro fruto em outubro último, com a estreia de A Rua dos Douradores-Litania da Desesperança, inspirada em Pessoa, do brasileiro Aylton Escobar (n. 1943), que São Paulo ouvira em estreia absoluta a 30 de abril.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG