O regresso da lente de aumentar Underwood

A quinta temporada de House of Cards, a série que se confunde com a realidade está de regresso. Hoje à meia-noite na TVSéries, depois aos sábados

É Claire a primeira a aparecer na quinta temporada de House of Cards. Na cena seguinte, Frank com uma declaração incendiária para abafar as alegações de crimes antigos. A uma semana das eleições presidenciais, regressa House of Cards, com o mesmo protagonismo da primeira dama e um Frank Underwood de cabelos brancos com o que parece ser uma pala a formar-se na testa. A trama segue onde ficara há 13 meses, com o terrorismo e as luta política em destaque,

O genérico, com o tapete sonoro de Jeff Beal, entra e estamos de novo no lodaçal dos bastidores da política de uns certos Estados Unidos da América. Nesse genérico, as mudanças são subtis. A mesma câmara serena que mostra Washington em várias imagens em que o Capitólio é uma presença permanente. Mas desaparece o nome de Mahershala Ali, o ator que deu vida ao lobbista Remy Danton nas séries anteriores. O ator, que ganhou o Óscar para melhor ator secundário com Moonlight, já o dissera em entrevista ao Independent, assumindo que o papel na série lhe abrira "a carreira".

A quinta série marca também a partida do argumentista de House of Cards, Beau Willimon, para outros projetos. Willimon, que adaptou a série de três episódios da BBC a este formato, era uma espécie de pai do House of Cards. Deixa a série da Netflix para escrever um original. É substituído por Melissa James Gibson e Frank Pugliese.

Nos dois primeiros episódios, que o DN já viu, não é ainda possível perceber como é que a saída de Willimon reflete na série. Underwood continua igual a si próprio. Talvez tenha conversas mais longas com a câmara. Claire segue como sombra elegante, numa vida paralela. Regressam velhos (e novos) inimigos políticos, num exercício que Underwood resume magistralmente num atear da lareira no segundo episódio.

No trailer oficial de promoção da quinta temporada, Underwood diz: "O povo americano não sabe o que é o melhor para si. Eu sei. Eu sei exatamente de que precisam. São como pequenas crianças".

Estreia terça às 00.00 - TVSéries

Sábados às 22:45

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG