O mundo une-se para celebrar David Bowie

Amanhã realiza-se em Londres um grande espetáculo de tributo ao músico, que até fevereiro vai passar ainda por Nova Iorque, Los Angeles, Sydney e Tóquio.

Faz amanhã um ano, o mundo regozijava-se com o lançamento de um novo álbum de originais de David Bowie, o desafiante Blackstar, editado no dia de anos do músico, mal imaginando que apenas dois dias depois Bowie acabaria por morrer, vítima de cancro. Amanhã assinala-se o aniversário do músico com um grande espetáculo de tributo, Celebrating David Bowie, que reúne vários dos músicos que trabalharam com Bowie ao longo de todo o seu percurso. A estreia é amanhã, em Londres, na O2 Arena, e até fevereiro visita Nova Iorque, Los Angeles, Sydney e Tóquio.

Em Londres o concerto será liderado pelo ator Gary Oldman, que participou no controverso teledisco de The Next Day, de Bowie, ao lado de Marion Cotillard, vestindo a pele de bispo num vídeo que jogava com a simbologia cristã. Oldman, um amigo de longa data do músico, foi escolhido para fazer uma homenagem ao cantor em fevereiro do ano passado aquando da realização dos Brit Awards, tendo lido as suas últimas palavras.

Ao Daily Mail, Oldman contou que conheceu David Bowie em 1988, nos bastidores de uma peça de teatro de um amigo em comum, e desde aí mantiveram-se próximos, tendo chegado a fazer um dueto numa versão do tema You"ve Been Around, incluída no álbum The Sacred Squall of Now, de Reeves Gabrels, em 1993.

Gary Oldman liderará uma trupe de três dezenas de músicos que vão celebrar a vida e obra de David Bowie. Entre eles está Mike Garson, pianista inicialmente contratado por um período de oito semanas para acompanhar a digressão de Ziggy Stardust, em setembro de 1972. Entre 1972 e 1973, Bowie despediu cinco bandas, mas manteve sempre Garson. Essas oito semanas de contrato prolongaram-se em anos, tendo Mike Garson estado ao lado de Bowie até 1975, gravando juntos os álbuns Alladin Sane (1973), Pin Ups (1973), Diamond Dogs (1974) e Young Americans (1975). Voltaram a trabalhar juntos já no início dos anos 1990, na banda sonora de The Buddha of Suburbia (1993) e nos álbuns Outside (1995), Earthling (1997) e Reality (2003), período em que se tornou também elemento-chave da banda do músico, tendo atuado juntos até à última atuação ao vivo de Bowie, em 2006, num evento de caridade em Nova Iorque, com Alicia Keys.

A baixista Gail Ann Dorsey também acompanhou o músico até aos seus últimos concertos. Bowie teve o seu primeiro contacto com Dorsey em 1989, quando a viu a promover o seu álbum a solo numa entrevista. Mas só cinco anos depois lhe telefonou a desafiá-la para se juntar ao seu grupo numa digressão com os Nine Inch Nails. "Fiquei em choque quando percebi que era mesmo ele ao telefone. Ao início pensei que era alguém a pregar-me uma partida", contou a baixista à Rolling Stone. Assinou um contrato de seis semanas, mas acabou por acompanhar o músico ao longo de duas décadas, tendo ainda participado nas gravações do seu penúltimo álbum, The Next Day (2013).

O guitarrista Adrian Belew também se vai juntar a este Celebrating David Bowie. A história conta que David Bowie "roubou" Belew a Frank Zappa em 1978, durante um concerto do norte-americano em Colónia. O convite para se juntar à banda foi feito mesmo durante a atuação, enquanto Zappa fazia um solo e Belew se encontrava nos bastidores. As negociações que se seguiram foram dominadas pelo secretismo - "parecia que estava num filme de espiões", contou Belew ao site Ultimate Classic Rock - até que ambos acabaram por ter um encontro não muito agradável com o próprio Zappa. Belew juntou-se então a Bowie em 1978 para a sua digressão mundial Isolar II - The World Tour, tendo ainda tocado no álbum Lodger (1979), voltando a acompanhar o músico já em 1990, na digressão Sound + Vision Tour, que passou na altura pelo então Estádio de Alvalade, em Lisboa.

A estes nomes vão juntar--se muitos outros músicos que acompanharam David Bowie em estúdio e em palco, desde Slick Rick, Sterling Campbell, Mark Plati, Gerry Leonard, Holly Palmer ou Catherine Russell. As receitas do concerto de amanhã revertem para a associação de beneficência Children and the Arts.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG