O alemão que se apaixonou por Marvão num passeio de bicicleta

O maestro Christoph Poppen descobriu Marvão na primeira visita que fez a Portugal como turista, e foi amor à primeira vista. Hoje é o diretor artístico do Festival Internacional de Música que ali se realiza

Qualifica de "um puro acaso, ou o destino" a descoberta que fez da vila alcantilada e muralhada de Marvão, na serra alto alentejana: "foi no verão de 2010. Estava a fazer cicloturismo com a minha família por ali e de repente deparamo-nos com aquele panorama. Nunca ouvira falar daquele lugar nem ninguém mo indicara. Foi amor à primeira vista! Ficámos todos num estado de felicidade e maravilha- mento". Para surpresa do resto da família, Christoph Poppen compraria uma casa em Marvão no ano seguinte e diz que "agora, todos eles já adoram estar em Marvão".

Antes, Christoph só estivera em Portugal por duas vezes, e profissionalmente: "há bastante tempo, já, com o Quarteto Cherubini e, depois, com o Hilliard Ensemble [foi no Festival de Leiria de 2002, com o projeto Morimur]".

A ideia para um festival de música clássica "surgiu-me em 2013 (...)

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG