Museu do Chiado com encerramento parcial devido a obras

Até 17 de junho, bilhetes têm desconto de 50%.

Lisboa, 28 mar (Lusa) - O Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado encerrou, devido a obras, as galerias de exposição do edifício na Rua Serpa Pinto, que deverão reabrir na totalidade a 17 de junho, foi hoje anunciado.

De acordo com o gabinete de comunicação do museu, até à normalização do funcionamento das exposições, o valor do bilhete normal de ingresso tem um desconto de 50%.

As obras visam a criação de uma ligação interna dos dois edifícios do Museu do Chiado - o da Rua Serpa Pinto e o da Rua Capelo - e obrigam ao encerramento das galerias de exposições dos três pisos do primeiro.

No entanto, a exposição de escultura do átrio daquele edifício, a Sala Sonae, onde são exibidas habitualmente instalações de artes visuais, e o Jardim de Esculturas mantêm-se abertas ao público, bem como a exposição "Narrativa de uma Coleção" na nova ala do museu na Rua Capelo.

Segundo o Museu do Chiado, no dia 7 de maio reabrem os pisos 1 e 2 no edifício da Rua Serpa Pinto, com a exposição temporária "André Cepeda", e no dia 17 de junho reabrem as galerias do piso 03, com uma nova exposição da coleção "Vanguardas e Neovanguardas na Arte Portuguesa 1910-2011".

No final de janeiro deste ano, numa entrevista à agência Lusa, a nova diretora do museu, Aida Rechena, tinha avançado que as obras para a criação do corredor interior entre os dois edifícios deverão ser concluídas em abril, no quadro do projeto de ampliação das instalações, iniciado há dois anos.

Na altura, a responsável indicou que o objetivo da criação do corredor era "facilitar a circulação no interior, entre os dois espaços expositivos, dando a possibilidade de criar um circuito expositivo contínuo para os visitantes, para ver as exposições de forma mais sequencial".

Atualmente, o Museu do Chiado possui duas entradas para os visitantes: a mais antiga, pela rua Serpa Pinto, e a entrada pela rua Capelo - onde funcionava anteriormente o Governo Civil de Lisboa - inaugurada em julho do ano passado, na sequência das obras de ampliação do museu, no interior do Convento de São Francisco.

Situado no centro histórico de Lisboa, o Museu do Chiado foi fundado em 1911, como Museu Nacional de Arte Contemporânea, e o seu acervo integra mais de 5.000 peças de arte, num percurso cronológico desde 1850 até à atualidade, incluindo pintura, escultura, desenho, fotografia e vídeo.

A ampliação do museu trará, segundo Ainda Rechena, "a possibilidade de expor mais obras, maior diversidade de exposições, novos olhares sobre o acervo, e também reforçar a linha da internacionalização", que espera reforçar a relação do museu com outras instituições do país que trabalhem com a arte contemporânea.

Exclusivos