Manuscrito de Shakespeare sobre refugiados será disponibilizado online

"É impressionante e triste o quão relevante este manuscrito é, tendo em conta o que está a acontece", frisou Zoe Wilcox, curadora da British Library

O último manuscrito de William Shakespeare será disponibilizado online pela British Library. A obra faz parte de uma peça que foi revista pelo escritor inglês, em que se apela ao acolhimento de refugiados.

Com o nome de The Book of Sir Thomas More, a peça, que terá sido escrita em 1600, fala sobre a vida do conselheiro do rei Henrique VIII, mas não chegou a ser encenada com receio de motins.

Revista por vários escritores da época, a parte mais marcante é a de Shakespeare, graças à adição de uma cena em que, através da "personagem" de Thomas More, é feito um apelo ao tratamento e aceitação de refugiados; à época, muitos protestantes franceses (Huguenotes) procuravam refúgio em Londres para fugirem à Inquisição, o que suscitou sentimentos xenófobos nos londrinos.

"More está a apelar às multidões para que sintam empatia com os imigrantes ou estranhos, como são chamados no texto", diz Zoe Wilcox, curadora da British Library. "Ele pede-lhes para que imaginem como seria se fossem eles a ir para a Europa, para Espanha ou Portugal; seriam eles os estranhos".

More alerta para a "enorme desumanidade" com que os londrinos estavam a tratar os refugiados, daí que seja "impressionante e triste o quão relevante este manuscrito é, tendo em conta o que está a acontecer na Europa", remata Wilcox.

O manuscrito tem sido conservado e estará disponível na exposição Shakespeare in 10 Acts, que será inaugurada no dia 15 de abril na British Library. Antes disso será digitalizado e juntar-se-á aos mais de 300 documentos de que a biblioteca dispõe com o intuito de conhecer melhor a "imaginação" do escritor inglês.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG