Malkovich: "As pessoas que o conheceram assumiram que ia ser o primeiro homem a não morrer"

O ator fez três filmes com Oliveira: O Convento, Vou para Casa e Um Filme Falado. Ontem tentava boleia num avião privado para chegar a tempo do funeral do cineasta.

Foi um dos atores de Manoel de Oliveira. Como reagiu à notícia da morte dele?

O Manoel é um caso. Era um exemplo de um ser com individualidade própria, alguém completamente único, com um ponto de vista, uma visão. Eu adorava-o. Fiquei chocado quando soube da morte. Todas as pessoas que conheceram o Manoel assumiram que ele ia ser o primeiro homem a não morrer.

É verdade, ele próprio é capaz de ter pensado isso.

Ele próprio, certamente. Entre nós, isso era uma evidência. Por isso, quando esta manhã o Chema (José Maria Prado), diretor da Filmoteca Española, me enviou uma mensagem, fiquei muitíssimo chocado. Nunca mais vai ser fabricado um outro como o Manoel.

Como era trabalhar com ele?

Eu diverti-me sempre muito.

Veja o trailer de Vou para Casa:

Veja o trailer de O Convento:

Veja o trailer de Um Filme Falado:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG