Kendrick Lamar edita álbum de surpresa

As canções de untitled unmastered podem ter sido gravadas para To Pimp a Butterfly, álbum que não chegaram a integrar. Agora, os fãs agradecem à estrela da NBA LeBron James. Saiba porquê

O álbum apareceu sem aviso e foi divulgado esta sexta-feira através da página de Twitter do próprio Kendrick Lamar, com um link que remete para o iTunes, onde se encontram as oito canções, já lançadas pelo Spotify. Chama-se untitled unmastered e, de facto, as canções não têm título, mas apenas datas, que parecem remeter para os dias em que foram gravadas.

Ainda que o próprio não o tenha afirmado no tweet, que já foi publicado mais de 60 mil vezes, pensa-se que as canções hoje divulgadas terão sido gravadas para To Pimp a Butterfly (2015) e acabaram por ficar fora do álbum.

Numa entrevista ao site 2DOPBOYZ, Lamar tinha já feito referência a material não editado que resultava de trabalho para "o álbum pelo qual estava apaixonado", To Pimp a Butterfly (2015), eleito Melhor Álbum de Rap nesta última e 58.ª edição dos Grammy.

Lamar acrescentava na entrevista em que se referia a essas canções não editadas no álbum - e pelas quais também se disse "apaixonado" - que "continuaria a tocá-las e interpretá-las".

E, de facto, no último ano, o rapper tem levado ao palco canções sem título e até ali conhecidas. Fê-lo, por exemplo, no programa de Stephen Colbert, The Colbert Report, ou no Tonight Show de Jimmy Falcon.

Recentemente, fê-lo também na sua performance da cerimónia dos Grammy, onde fez referência à morte de Travyon Martin, o rapaz negro de 17 anos que, em 2012, foi morto em Sanford, Flórida, por um vigilante do seu bairro.

Há uma razão para muitos fãs de Lamar estarem, neste momento, a agradecer à estrela da NBA LeBron James. Depois de o ver atuar nos Grammy, o jogador de basquetebol escreveu no Twitter à editora de Lamar, a Top Dawg, dizendo: "Depois da performance de Kendrick Lamar nos Grammy, têm de editar aquelas faixas sem título o mais depressa possível! O que se passa? Falem comigo"

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.