Jackie Chan regressa na pele de um polícia em apuros

Em "Salva-te Se Puderes" Jackie Chan volta à comédia de ação, numa celebração das suas criativas artes marciais.

O fator Jackie Chan. É tudo o que pode chamar a atenção e valer a pena em Salva-te Se Puderes, filme de sincera inspiração nos buddy movies que fez com Chris Tucker, Owen Wilson e Steve Coogan, respetivamente, Hora de Ponta, Shanghai Noon e A Volta ao Mundo em 80 Dias, entre outros.

Na última década, mais ocupado com produções de Hong Kong ou com a animação O Panda do Kung Fu, em que dá voz, o veterano das artes marciais, hoje com 62 anos, regressa ao grande ecrã para ser isso mesmo: o fator X de um filme mediano, uma estimada presença, que evoca o próprio passado na sua personagem de sempre.

Sabemos de cor aquela maneira acrobática de lutar, as expressões faciais, o estilo cómico da improvisação e, no entanto, não deixa de ser gratificante o reencontro com esta estrela dos sábados à tarde na televisão.

É incontornável que o género da comédia de ação tenha em Jackie Chan um dos mais saudosos representantes. E embora Salva-te Se Puderes surja com a assinatura de Renny Harlin, é ao ator e produtor do filme que se atribui a identidade.

A reiteração dessa marca pessoal chega-nos então na dupla formada por Johnny Knoxville, que da Rússia à China, passando pela Mongólia e o deserto de Gobi, executa performances burlescas, a aproveitar o efeito postal das paisagens e à procura da química que os une, justamente nos seus contrastes.

Se Bennie (Chan), o traquejado polícia de Hong Kong, é a honra em pessoa, Connor (Knoxville) é um vigarista de primeira apanha. No jogo de opostos, a amizade acaba por vir ao de cima e, à medida que a aventura progride, Bennie revela a Connor a razão pela qual o perseguiu e deve entregá-lo às autoridades chinesas... Mas será procurado pelos argumentos certos?

Há ainda um drama familiar e um enredo de crime organizado por detrás do inofensivo programa de festas. No final, nem isso interessa mais do que os truques e a destreza que Chan não perdeu. O ator que este ano será distinguido com um Óscar honorário.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG