XXXTentacion. Esteve preso, bateu na namorada grávida e vendeu mais de dois milhões de discos

O rapper norte-americano tinha 20 anos e já tinha estado várias vezes preso por atos violentos. Aguardava julgamento por ter batido na namorada grávida.

Nos últimos dois anos, o músico XXXTentacion conseguiu colocar as suas músicas nos tops e nos ouvidos de milhares de jovens, mas também se tornou conhecido pelos vários incidentes violentos em que esteve envolvido. Neste momento, aguardava julgamento num caso de violência doméstica, de 2016, em que era acusado de agressão a uma mulher grávida, estrangulamento e ameaça a testemunhas.

De acordo com as declarações da polícia da Florida, o músico norte-americano de 20 anos, foi baleado à porta de uma loja de motas, pouco antes das 16.00 locais. Dois homens aproximaram-se e foram ouvidos vários tiros. A polícia está a investigar o que poderá ser apenas um caso de roubo que acabou mal.

Do lado errado da América

Jahseh Onfroy cresceu em Pompano Beach e Louderhill, no sul da Flórida, EUA, em 1998. Vivia com a mãe e, às vezes, com a avó. "A minha mãe estava muitas vezes em situações em que não podia tomar conta de mim", contou numa entrevista ao podcast No Jumper. Desde muito novo, viu-se envolvido em situações de violência. "Luto desde criança", contou. Quando tinha seis anos, tentou esfaquear um homem que estava a "importunar" a mãe. E foi expulso da escola, no ciclo, por se meter em lutas.

Na adolescência, começou a sua paixão pela música. Foi fã de nu-metal e de hard rock. Tentou aprender, sozinho, a tocar guitarra e piano. Percebendo o seu interesse pela música, a mãe inscreveu-o no coro. Mas como ele foi expulso da escola não chegou a participar no coro.

XXXTentacion fez a sua primeira música quando estava no 10º ano, na High Piper High School, em Sunrise, Florida. Isto foi algures entre 2012 e 2014. Depois disso, passou cerca de nove meses a um ano num centro de detenção juvenil devido a uma acusação de posse de arma - um período recheado de vários incidentes violentos, incluindo contra um companheiro de cela de que ele não gostava apenas porque era homossexual.

Em março de 2014, XXXTentacion publicou pela primeira vez uma canção no SoundCloud. Chamava-se Vice City. Após outros temas, em abril, XXXTentation e o rapper Ski Mask the Slump God editam o EP conjunto intitulado Members Only Vol.1 e em outubro surge o volume 2.

Em dezembro, Look at Me, que viria a ser o seu primeiro grande êxito, aparece no SoundCloud. É nesta altura que se começa a ouvir falar de XXXTentacion. Não só por causa da música mas também devido aos casos de justiça. Em agosto de 2016 foi preso devido a uma queixa relativa a novembro de 2015 de invasão de propriedade, roubo e agressão. Fica detido no Broward Regional Detention Center em Fort Lauderdale. Aceita então ficar em prisão domiciliária.

Mas quando sai da prisão agride a namorada por ela admitir que tinha dormido com outro homem. De acordo com o testemunho dela, ele pôs-lhe uma faca na garganta, estrangulou-a "um bocadinho" e ameaçou atingi-la com uma garrafa de vidro. Apesar destes e de outros incidentes, os dois continuaram juntos e mudam-se para Sweetwater, Florida. Em outubro, a namorada descobre que está grávida. Aparentemente, XXXTentacion não reage bem a esta notícia. Nos dias seguintes, bate-lhe várias vezes e ameaça matá-la - a ela e ao bebé que ainda não nasceu. Quando ela pede aos companheiros de casa que a levem ao hospital, ele não o permite. Em vez disso, levam-na para outro apartamento, tiram-lhe o telefone e deixam-na lá fechada, sozinha. Fica dois dias presa até que, finalmente, consegue fugir e vai fazer queixa na polícia. Nessa altura, queixa-se de outras agressões anteriores. Por exemplo, uma vez em que ele lhe terá dado pontapés e socos - apenas porque a ouviu a cantarolar uma música de outro artista. Também ameaçou cortar-lhe a língua.

XXXTentacion é preso a 8 de outubro de 2016 e acusado de agressão violenta de uma mulher grávida, ficando detido. Só seria libertado em março seguinte.

Olhem para mim

Enquanto o músico está na prisão, Look at Me entra para o número 95 do Top 100 da Billboard. A música tornou-se mais conhecida quando o músico Drake lançou o tema KMT e foi acusado de plagiar XXXTentacion. Drake negou alguma vez ter ouvido o tema. Na primeira entrevista que dá após sair da prisão, em abril de 2017, acusa Drake: "Ele não é um homem. Penso que ele é uma cabra, é a atitude de uma cabra." Entretanto, é lucrar com a situação. Nessa altura Look at Me chega ao 24º lugar da tabela.

E aproveita para lançar temas novos, como Looking for a Star (produzida por Diplo), e até uma mixtape, Revenge, com oito temas que já tinha mostrado na SoundCloud. O primeiro álbum surge em agosto e chama-se 17. Apesar de as críticas não serem consensuais, o disco é aconselhado por Kendrick Lamar, o que o torna logo um dos discos do momento, tendo chegado ao número 2 do top da Billboard.

Entretanto, continuam a surgir notícias de incidentes violentos com fãs em concertos. O vídeo de Look at Me é lançado pouco antes do início do julgamento por violência doméstica. De então para cá, surgem uma série de rumores e notícias contraditórias. Há notícia de um contrato com a Capitol Records para distribuir um novo disco, no valor de 6 milhões de dólares, mas depois o rapper vem dizer nas redes sociais que afinal continua "livre" como sempre foi. Tão depressa anuncia que já não vai voltar a fazer música como diz que se Ski Mask The Slump God voltar a ser seu amigo ele está disposto a continuar a colaboração que tinham.

Em março, lança finalmente o segundo álbum, com o título?, editado pela Bad Vibes Forever e distribuído pela Caroline Distribution, que é parte da Capitol Records. O disco entra diretamente para o primeiro lugar da tabela de álbuns da Billboard. Só na primeira semana vendem-se 131 mil exemplares.

Um dos temas de sucesso deste disco é Sad.

Em maio passado, o Spotify retirou XXXTentacion do seu catálogo, cumprindo uma nova política de combate ao ódio e a condutas violentas. No entanto, a indústria musical protestou contra esta política e o Spotify voltaria a disponibilizar as músicas deste e de outros artistas.

Nos últimos meses foi novamente acusado de ameaçar as testemunhas do caso de violência doméstica e também de pressionar a ex-namorada para que retirasse a queixa contra ele. Até agora, no entanto, não há qualquer indício de que a sua morte esteja de alguma forma relacionada com estes casos.

Na sua curta carreira, XXXTentacion vendeu mais de dois milhões de discos. A sua música, uma mistura de Hip hop e Emo, poderia ser tão violenta quanto depressiva e era, na verdade, o reflexo de uma vida marcada pelas agressões - as que ele sofreu e as que infligiu. Nas canções falava frequentemente da depressão e do suicídio, revelava a sua misoginia e uma revolta permanente contra a vida em sociedade. Era um consumidor frequente de Xanax, um antidepressivo. E tinha em Kurt Cobain um dos seus ídolos, dizia que ele era "a única pessoa" que verdadeiramente o tinha inspirado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.