Morreu o realizador polaco Andrzej Zulawski

O seu último filme, "Cosmos", estreou no ano passado. Tinha 75 anos.

Nascido na parte polaca que, no final da Segunda Guerra Mundial, foi integrada na União Soviética (hoje, na Ucrânia), Zulawski foi muito novo viver para França, onde em 1957 concluiu o curso de cinema do IDHEC em Paris.

Na década de 1960, foi assistente do realizador polaco Andrzej Wajda e, em 1971, realizou o seu primeiro filme. No ano seguinte, o segundo filme, Diabel, foi proibido na Polónia, e Zulawski mudou-se então definitivamente para França. Após o sucesso do seu primeiro filme francês L'important c'est d'aimer (O Importante é Amar), em 1975, a que se seguiu Possessão (1981), com Isabel Adjani, só regressou à Polónia na segunda metade da década de oitenta, onde passou dois anos fazendo Na srebrnym globie (1987) - On the Silver Globe, que foi exibido em Portugal no festival Fantasporto. O trabalho neste filme foi brutalmente interrompido pelas autoridades. Após este acontecimento, Zulawski mudou-se novamente para França, onde se tornou conhecido pelos seus filmes extremamente artísticos, controversos e muito violentos.

Veja um excerto de Possessão:

Em 1989, realizou As Minhas Noites São Mais Belas que os Vossos Dias, com Sophie Marceau, Jacques Dutronc e Valérie Lagrange, e também fez Boris Godounov.

Veja uma cena de As Minhas Noites São Mais Belas que os Vossos Dias:

Andrzej Zulawski (à direita) com Paulo Branco (à esquerda) e Sophie Marceau (ao centro) na apresentção do filme "A Fidelidade", em outubro de 2000

Andrzej Zulawski foi casado com a atriz Sophie Marceau (1984-2001) com quem tem um filho e que filmou várias vezes, por exemplo em A Fidelidade (2000).

Ficou 15 anos sem realizar. No ano passado, estreou o seu último filme, Cosmos, co-produzido pelo português Paulo Branco, com quem já tinha trabalhado, e foi eleito pela revista americana Film Comment, publicação da Film Society of Lincoln Center, um dos melhores filmes do ano. Cosmos estreou em Portugal no Film & Estoril Film Festival.

Leia a crítica de Inês Lourenço a este filme:

Andrzej Zulawski morreu vítima de cancro, segundo noticia o jornal francês Le Monde.

Ler mais

Exclusivos