Marianne, "acho que vou seguir-te muito em breve"

Leonard Cohen escreveu em agosto uma carta à sua antiga paixão e musa, a mulher da música "So Long, Marianne"

"Sabes Marianne, chegou este tempo em que estamos realmente tão velhos e os nossos corpos estão caindo aos poucos que acho que vou seguir-te muito em breve. Sei que estou tão perto de ti que se esticares a tua mão, acho que consegues tocar na minha." Leonard Cohen escreveu estas palavras em julho para Marianne Ihlen, uma antiga paixão e musa inspiradora de músicas como Bird on a Wire ou So Long, Marianne, que estava à beira da morte.

Foi pouco antes de esta norueguesa, que conheceu na ilha grega de Hidra na década de 1960 e com quem viveu um romance, ter morrido, vítima de leucemia, a 29 de julho. Segundo revelou o amigo Jan Christian Mollestad, Leonard Cohen respondeu-lhe por escrito a uma carta em que o informava do estado de saúde desta.

Antes de morrer, Marianne ouviu a mensagem que Cohen lhe enviou, na qual lhe declarava amor eterno. "Sabes que sempre te amei pela tua beleza e sabedoria, mas não preciso de dizer mais nada sobre isso porque sabes tudo sobre isso. Agora, só te quero desejar uma boa viagem. Adeus velha amiga. Amor sem fim, vemo-nos no fim da estrada", terá escrito, segundo contou Jan Christian Mollestad à rádio canadiana CBC.

O realizador escreveu depois a Cohen informando-o da morte de Marianne. A mensagem foi publicada no Facebook do músico, a 2 de agosto, e dizia que esta ainda estava plenamente consciente quando ouviu as suas palavras. "Quando a lemos em voz alta, ela riu-se à gargalhada como só ela sabia fazer", contava. "E levantou a mão quando lhe disse que estava mesmo perto dela, perto o suficiente para a tocar", continuava.

Jan Christian Mollestad garantia que o facto de Cohen saber do seu estado de saúde dera paz de espírito a Marianne. "E a sua bênção para a viagem deu-lhe força extra", acrescentava, explicando que, depois de a sua "alma ter pairado pela janela fora para novas aventuras", os amigos beijaram-na e sussurraram umas últimas palavras: "So long, Marianne.

Ler mais

Exclusivos