Fundação Berardo vai instalar Museu do Azulejo em Estremoz

O museu vai ser instalado no Palácio Tocha, situado junto ao jardim municipal.

A Fundação Berardo vai instalar um Museu do Azulejo num palácio setecentista, na cidade de Estremoz, no Alentejo, revelou esta terça-feira, a 19 de abril, à agência Lusa o presidente do município, Luís Mourinha.

Segundo o autarca, a Direção Regional de Cultura do Alentejo já deu parecer favorável ao relatório prévio, apresentado pela Fundação Berardo, para a instalação do museu, que vai incluir várias coleções particulares do empresário e colecionador de arte Joe Berardo, proprietário do imóvel.

O museu vai ser instalado no Palácio Tocha, um imóvel classificado como monumento de interesse público e situado junto ao jardim municipal, cuja recuperação vai ser efetuada pela Fundação Berardo, indicou o presidente da Câmara de Estremoz, no distrito de Évora.


O Palácio dos Henriques, vulgarmente conhecido em Estremoz por Palácio Tocha, é um imponente imóvel setecentista, situado no Largo D. José I. No interior do edifício destacam-se as salas e corredores cobertos por painéis de azulejos setecentistas. No edifício funcionou um hotel no século XX.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.