"A juventude", de Paolo Sorrentino, é o melhor filme europeu

Foram ontem à noite entregues os prémios da Academia Europeia de Cinema.

O filme A juventude, do realizador italiano Paolo Sorrentino, foi considerado, este sábado, em Berlim, o melhor filme europeu pela Academia Europeia do Cinema que também distinguiu os atores britânicos Michael Caine e Charlotte Rampling.

A juventude, que se estreou em Portugal na quinta-feira, dominou a 28.ª edição dos prémios, com Sorrentino a ser galardoado como melhor realizador e Michael Caine melhor ator.

Segundo o crítico do DN João Lopes "Sorrentino faz um filme de desencantado realismo que, em qualquer caso, atrai uma subtil dimensão de fábula existencial".

O prémio de melhor atriz foi para Charlotte Rampling pelo seu desempenho em 45 anos, do britânico Andrew Haigh, a qual recebeu igualmente um prémio pelo conjunto da sua carreira. O ator austríaco Christoph Waltz foi, por seu turno, homenageado pelo seu contributo para o cinema mundial.

Amy, o documentário de Asif Kapadia sobre Amy Winehouse, também foi premiado.

A trilogia As mil e uma noites" do cineasta português Miguel Gomes, foi distinguida com o prémio de melhor design de som (assinado por Vasco Pimentel e Miguel Martins), no final de outubro, altura em que foram anunciados os vencedores das categorias técnicas.

Veja a lista completa de premiados AQUI.

A Academia Europeia do Cinema, que agrupa cerca de 3 mil profissionais da sétima arte, foi criada em 1988 em Berlim.

Ler mais

Exclusivos