Florence pôs a Meo Arena aos pulos e aos abraços

Trouxe o novo álbum mas foram os temas antigos que levaram as milhares de pessoas presentes na Meo Arena ao rubro

Eram 21.03 quando Florence Welch entrou na Meo Arena por uma porta lateral do recinto, junto ao público, antevendo aquilo que a seguir se iria passar: um concerto de constante namoro com as milhares de pessoas que encheram o recinto do Parque das Nações, em Lisboa.

Numa atuação, secundada por um seguro conjunto de onze músicos - the Machine - Florence apresentou o novo álbum, How Big, How Blue, How Beautiful e juntou-lhe os temas de sempre. Ao quarto tema do alinhamento, Shake it Out, pôs todas as bancadas de pé, a juntar-se à entusiástica plateia que a acompanhava com palmas, coros e gritos.

A cantora foi por duas vezes até ao público e cantou de mãos dadas com quem estava na primeira fila, recebeu um balão vermelho em forma de coração, uma coroa de flores que pôs no cabelo ruivo durante alguns minutos. Correu pelo palco, dançou, rodopiou, agitou-se frenética, descalça como sempre.

Disse que os Florence and the Machine fizeram seis concertos em sete dias e que o público de Lisboa foi o melhor de todos. Seguiram-se várias declarações de amor e, logo de seguida, a Meo Arena explodiu com You"ve Got the Love. Com a Meo Arena em êxtase, Florence desafiou toda a gente a abraçar quem estava a seu lado e a dizer que o/a amava. Seguiu-se o repto: tirem uma peça de roupa e mostrem! Viram-se camisolas, casacos, lenços a girar no ar. Alguns rapazes em tronco nu e a loucura coletiva.

Foi com Dog Days que encerrou mais de uma frenética hora de concerto. Florence and the Machine voltariam para um encore, perante uma sala que não parou de gritar e aplaudir. Antes de saírem pela derradeira vez do palco, surgiria uma bandeira de Portugal, que serviu de capa à cantora na despedida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG