Festival literário Latitudes inaugura em Óbidos com aguarelas de André Carrilho

Uma viagem por Óbidos, através das aguarelas de André Carrilho, espalhadas por 14 livrarias da vila, marcam a inauguração do Latitudes - Festival de Literatura de Viagens que vai decorrer entre sexta e segunda-feira.

As 14 aguarelas que integram a exposição incidem sobre "aspetos da trama urbana", retratando "pontos de vista que apanham a muralha, telhados e aquela amálgama que está concentrada dentro da muralha que concentra toda uma vivência, com ruas que são um bocado intrincadas e labirínticas", explicou o ilustrador à agência Lusa.

O trabalho resulta de uma residência artística que André Carrilho foi convidado a realizar em Óbidos e vem corporizar "uma vontade que já tinha desenhar Óbidos" e que encontrou eco na organização do festival Latitudes - Literatura e Viajantes, cuja edição zero arranca na sexta-feira prolongando-se até ao dia 1 de maio.

Da estada do cartoonista na vila resultaram outros desenhos sobre a vila "invulgar e que quase parece uma cidadezinha de bonecas dentro de uma muralha tão imponente", percorrida pelo autor "de noite e de dia" para perceber "como aquele lego se encaixa e faz uma trama e uma textura que me apeteceu desenhar".

As 14 aguarelas escolhidas pela organização vão estar patentes ao público nas 14 livrarias da vila: Mercado, Santiago, Paragem, Labirinto [onde acontecerá a inauguração oficial], The Literary Man Hotel, Rio do Prado, NovaOgiva, Bichinho do Conto, Óbidos Lounge, Bons Malandros, Centro de Design de Interiores e nos museus municipal e Abílio.

A participação de André Carrilho no festival passará ainda, na sexta-feira, por uma conversa em torno do seu último livro Inércia, publicado pela Abysmo em 2014.

A obra reúne, em 150 páginas, cerca de 80 ilustrações feitas pelo autor ao longo de dois anos e que retratam paisagens de três continentes por onde viajou.

À conversa com o autor, na Livraria da Adega, às 18:30, estarão o editor João Paulo Cotrim, Jacinto Gameiro e Cristina Norton para uma tertúlia sobre a obras e "a paixão" que sente ao desenhar aquilo que vê, quando viaja e no dia-a-dia, afirmou.

Dessas viagens, sairá "até ao final do ano o segundo volume dessa coleção" juntando uma vez mais ilustrações e textos diarísticos do designer, ilustrador, cartoonista, animador e caricaturista com "outros projetos" na calha sobre os quais considera "ainda é prematuro falar".

Colaborador de vários jornais e revistas portuguesas, André Carrilho ganhou vários prémios nacionais e internacionais e mostrou o seu trabalho em grupo ou individualmente em exposições em Portugal, Espanha, Brasil, França e Estados Unidos da América.

Em 2002 venceu o Gold Award for Illustrator's Portfolio da Society for News Design (EUA) e em 2015 a edição do World Press Cartoon (WPC), com um trabalho sobre o vírus do Ébola, publicado a 10 de agosto de 2014 do Diário de Notícias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG