Festival de Marvão inaugura parceria transfronteiriça

Edição 2016 do evento começa esta sexta-feira e prolonga-se até dia 31. Programa inclui dois concertos na vizinha localidade espanhola de Valência de Alcântara

O Festival Internacional de Música de Marvão (FIMM) apresenta este ano a novidade de dois concertos em Valência de Alcântara, povoação vizinha do lado espanhol (foi efemeramente portuguesa na época da Restauração), e em locais historicamente muito representativos: a antiga Sinagoga, hoje um espaço museológico (dia 25); e a Catedral de Rocamador, palco, em setembro de 1497, do casamento de D. Manuel com Isabel de Aragão, já viúva do nosso infante D. Afonso (dia 29).

O FIMM arranca esta sexta-feira (dia 22) com um Concerto de Gala no Pátio do Castelo, a quase 900 metros de altitude, em que será solista o jovem clarinetista português Horácio Ferreira, músico que terá uma participação "panorâmica" no Festival: "além desse concerto com orquestra, surgiu a oportunidade de tocar com o Quarteto Novus [dia 26], que é um excelente quarteto de cordas, e de fazer um recital com David Békker [dia 24]", este, o pianista com quem, a partir de outubro e até maio de 2017 empreenderá uma digressão por muitas das principais salas de concerto europeias, na qualidade de artistas Rising Star da ECHO (European Concert Hall Organization). O "batismo" é, diz-nos, "a 19 de outubro, no Auditório da Guildhall School, no Barbican Centre, em Londres". Na bagagem, entre vários clássicos do repertório, levará a obra Crazy: "é uma composição para clarinete solo do finlandês Kimmo Hakola que me foi dedicada e que irei estrear".

Horácio regressa após estreia na edição 2015, da qual recorda "a hospitalidade, o ambiente familiar e acolhedor e a ligação muito forte entre artistas e público que ali se estabelece, algo que não é muito usual acontecer e que me agrada". O jovem terá atrás de si a Orquestra de Câmara de Colónia, dirigida por Christoph Poppen, também o diretor artístico do evento.

Horácio, 1.º Prémio e Jovem Músico do Ano do Jovens Músicos 2014, foi recente vencedor de um concurso na Lituânia e estuda atualmente em Paris, a nível privado, com Nicolas Baldeyrou, 1.º clarinete solista da Orchestre Philharmonique de Radio France.

A 3.ª edição do FIMM apresenta um total de 30 concertos de vários tipos, incluindo dois dirigidos a crianças e dois a cargo do Conservatório Regional de Portalegre, instituição que pelo segundo ano se associa ao Festival.

Músicos portugueses e de fora
Além de Horácio, outros portugueses marcam presença em Marvão: o oboísta João Miguel Moreira da Silva (dias 25 e 28), o pianista Raúl Peixoto da Costa (dia 23), o violetista Lourenço Macedo Sampaio (com o seu Anglo-Portuguese Ensemble, dias 27 e 31), o Officium Ensemble (direcção de Pedro Teixeira), a 23; e o Coro Gulbenkian, com o veterano maestro Michel Corboz (dia 30).
Mas a participação portuguesa extravasa a música clássica. Além da "festa alentejana" (ver caixa), regista-se ainda a participação do Lisboa String Trio, de Carlos Barretto e José Peixoto, que fará um "sobrevôo" da sua discografia em dois concertos (dias 28 e 30), o primeiro dos quais na mágica Cisterna do Castelo.

Novidade este ano é ainda a Academia de Músicos Amadores, que irá funcionar entre os dias 25 e 29, destinada a não-profissionais de todas as idades. As masterclasses culminarão num concerto conjunto com uma orquestra profissional, no dia 29.

Entre os músicos internacionais que Marvão ouvirá contam-se o soprano Juliane Banse, a violinista Veronika Eberle, o violoncelista Manuel Fischer-Dieskau, o contrabaixista Edicson Ruiz e o Trio de Viena, um dos melhores do mundo. Além da Sinfonietta de Hong-Kong (em estreia cá).

Vitorino, Janita e os seus compadres

Perto do final do Festival, no dia 30, ao final do dia, o pátio do castelo viverá uma verdadeira festa alentejana, com os irmãos Vitorino e Janita Salomé, mais os seus conterrâneos do Grupo de Cantadores do Redondo, o pianista Filipe Raposo (autor dos arranjos orquestrais) e a Orquestra Filarmonia das Beiras, dirigida por António Vassalo Lourenço, o seu titular. Um alinhamento de 17 temas, ora cantados por Vitorino, ora por Janita, ora pelos Cantadores, percorrendo a discografia de um e outro irmãos, canções de José Afonso e tradicionais portuguesas ou especificamente alentejanas.

Todas as informações sobre o 3.º Festival Internacional de Música de Marvão no site marvaomusic.com.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG