Estúdio de Star Wars promete não recriar digitalmente Carrie Fisher

A atriz morreu inesperadamente na sequência de um ataque cardíaco, aos 60 anos

O estúdio por trás da saga de filmes Star Wars disse na sexta-feira que não planeia ter uma Princesa Leia digital nas próximas películas, ou seja, que não pretende recriar digitalmente a atriz Carrie Fisher, que morreu no final de dezembro.

Depois do desaparecimento de Fisher, que morreu inesperadamente na sequência de um ataque cardíaco, aos 60 anos, cresceu a especulação sobre o destino da sua personagem. Sabe-se que a atriz já tinha filmado as cenas para o próximo capítulo, mas há uma terceira sequela planeada,

A especulação foi alimentada também pelo facto de no último filme do franchise os produtores terem optado por recriar digitalmente a personagem Grand Moff Tarkin, que nos filmes originais era interpretada pelo ator Peter Cushing, que morreu em 1994.

O estúdio garante agora que não pretende fazer o mesmo com Leia, na sequência de pedidos dos fãs para que tal não acontecesse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG